estadão_hipócrita

A farsa do chororô do jornalão E. de São Paulo e a rede suja do golpe

Por Dom Orvandil. 

Parece piada, por um lado, e choradeira, por  por outro, mas não  é nenhuma coisa nem outra.  Na verdade, o jornalão Estado de São Paulo com a lenga-lenga  ao “constatar”  total descontrole nas falas do miliciano golpista e protofascista Jair Bolsonaro esconde sua cumplicidade com a história sangrenta dos golpes de Estado  e com as eleições enlameadas de interesses espúrios.

Até mesmo quando ainda chama o irresponsável e fantoche miliciano de presidente o Estadão mostra o quanto é falso, hipócrita e desonesto como mídia da burguesia desonrada e falida.

Ao fazer seu blá blá diário hoje o papelucho online se superou na hipocrisia fétida enquanto mídia repulsiva do mercado explorador e acostumado a promover golpes no Brasil. Eis a prova da hipocrisia: “O destempero do presidente Jair Bolsonaro atingiu nesta semana um nível inaceitável para quem ocupa tão elevado cargo. Já não é mais possível dizer que o presidente está “testando os limites” da democracia e do decoro, pois estes há muito tempo foram superados. O que aconteceu nos últimos dias é mais do que simplesmente uma reiteração da falta de moderação de Bolsonaro; trata-se de demonstração cabal da incapacidade do presidente de controlar a própria língua e, por extensão, o governo que chefia”, escreveu quem falou pelo jornalão.

Destempero? Nível inaceitável? Testando os limites da democracia e do decoro?  Elevado cargo? Falta de moderação? Incapacidade de controlar a própria língua e o governo que chefia?

Faça-nos o favor, jornal sujo e golpista!

O Estado de São Paulo é parte da rede midiática que sempre se alinhou ativa e militantemente aos piores golpistas de porão no Brasil. As sementes dessa mídia representada nas palavras canalhas desse jornalão recuam às calúnias lacerdistas que levaram Getúlio Vargas ao suicídio.

Depois não titubeou em apoiar o sanguinário golpe imperialista-militar de 1º de abril de 1964, com seus crimes de seqüestros, prisões arbitrárias, torturas e mortes de patriotas brasileiros/as e com a desnacionalização da economia. Os ditadores militares, serviçais do mercado e do imperialismo, eram tão desbocados e mal encarados bandidos qaunto o miliciano Bolsonaro. Instauraram no país os palavrões das torturas, das mortes e desaparecimentos de inocentes, arrastando-nos ao abismo e às trevas sem perspectiva. João Figueiredo, um louco despreparado,  representava, no entanto, muito bem a visão do Estadão. Dizia que preferia o cheiro dos cavalos ao cheiro do povo e que se ganhasse um salário mínimo se daria um tiro na cabeça. Hipócrita, o Estadão nunca reclamou.

Depois o jornaleco do mercado apoiou Collor, alinhou-se a FHC, juntou-se aos marginais para derrubar a presidenta Dilma e para prender o ex presidente Lula.

Na campanha eleitoral dos primeiro e segundo turnos de 2014 esse jornal preferiu o criminoso, drogado, alcoólatra e ladrão Aécio Neves do que reeleger a ex presidenta Dilma.

Agora, de forma cínica e absolutamente deslavada,  o Estado de São Paulo finge sofrer moralmente com os descontroles e palavrões do bandido Jair Bolsonaro e até insinua apoiar o seu impeachment, mas sem mexer  em Paulo Guedes, Sérgio Moro,  Hamilton Mourão e outos  da mesma laia,  que defendem o mercado, vampiro do país e parasita econômico.

Certamente os donos desse jornaleco, parecidos com a turma da Rede Golpe e de toda a mídia golpista, escutam nos porões da maçonaria, da Opus Deis, dos Arautos do Evangelho, com os paroquianos dos Padres Marcelo Rossi e Paulo Ricardo, da TFP, do Clube Militar, da FIESP do pato e das dondocas noveleiras, batedoras de panelas contra o PT e os verdes amarelos saudosos de Plínio Salgado, que se arrepiam com o palavreado tosco  do analfabeto moral, o miliciano Jair Bolsonaro, e com os socos manuais e orais do genocida Heleno, que matou mais de sessenta haitianos pobres  e saem emocionados a reclamar do descontrole do presidente deles, que ajudaram a eleger.

Hipócritas! Cínicos! Golpistas sujos!

Coam os mosquitos dos descontroles milicianos, mas empurram os elefantes da destruição do Brasil dos trabalhadores e dos pobres  para cima da nação ao apoiarem a demolição do pacto econômico e social construído com muita luta na Constituinte.

É preciso insistir que o povo brasileiro derrubará tudo o que o Estadão esconde com sua hipocrisia criminosa.

Nosso povo avançará na derrubada dos protegidos do jornalão como o fazem os petroleiros na sua greve e não como o  quer o desvairado senador Cid Gomes, usando retroescavadeira.

A luta contra o neoliberalismo  protegido pela mídia do Estadão  se faz com mobilização dos trabalhadores e não com aventuras contra milicianos nem com banners debochados nas redes sociais.

Clique aqui para ler a íntegra das baboseiras burguesas e hipócritas do Estadão.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um comentário

  1. O Estadão finge que se escandaliza o miliciano Bolsonaro mas blinda os palavrões Paulo Guedes, Sérgio Moro e todos os bandidos do governo. Ajude-nos a movimentar o Cartas Proféticas compartilhando somente os links das postagens: http://cartasprofeticas.org/a-farsa-do-chororo-do-jornalao-e-de-sao-paulo-e-a-rede-suja-do-golpe/

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.