fora globo manipuladora!

A Globo incentivou a prisão de Lula, antes fomentou o golpe que destrói o Brasil, mas não prende o povo brasiliero

Com as garras, patas e botas no pescoço do judiciário, usando-o corruptamente para prender Lula, a Globo,  como os poderosos invisíveis, não consegue sequestrar o povo brasileiro. Nosso povo faz ecoar por todo o País e no mundo: “Lula Livre!”. Até o caso irônico da vencedora do programa Big Brother Brasil (BBB), Gleici Damasceno, do Acre, ao gritar “Lula livre” “ao vivo quando deixou a casa e o apresentador da emissora Chico Pinheiro teve um áudio vazado em que ele demonstra solidariedade a Lula e faz críticas a Sergio Moro e à própria cobertura da Globo” dá a gosotosa sensação de que o poderio com pés podres e de barro começa a ser “comido por dentro”, numa suave e inteligente organização da jovem nortista pobre e negra.

Leia abaixo mais sobre esse tema.

Colabore com o Blog

247 Embora tenha conseguido sequestrar o Poder Judiciário para levar adiante seu projeto de golpear a democracia e pender o ex-presidente Lula, a TV Globo não consegue aprisionar o que os brasileiros pensam e, muitas vezes, gritam.

Nesta sexta-feira 20, um caso emblemático provou isso. A vencedora do programa Big Brother Brasil (BBB), Gleisi Damasceno, do Acre, gritou “Lula livre”, durante transmissão ao vivo, quando deixou a casa. O caso ganhou imensa repercussão nas redes sociais.

A conta de Lula no Twitter parabenizou a jovem, postando uma foto do ex-presidente com Gleici e a frase “Quando é no voto, a gente ganha sempre. Parabéns Gleici!”.

Recentemente, outro caso envolvendo a Globo demonstrou que até seus funcionários veem com ressalvas a cobertura da emissora. O jornalista Chico Pinheiro, âncora do Bom Dia Brasil, teve um áudio vazado em que demonstra solidariedade a Lula e faz críticas a Sergio Moro e à própria cobertura da Globo.

A empresa tentou reprimir manifestações políticas de esquerda por meio de um comunicado do diretor de Jornalismo, Ali Kamel (leia mais).

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios *