lula_apaixonado

A namorada de Lula e a paixão pelo Brasil livre e soberano

O jornalista Guilherme Amado, colunista da revista Época, noticiou que o ex presidente Lula está apaixonado pela namorada, a socióloga Rosângela da Silva.

Janja, como é conhecida, trabalha há 16 anos na Itaipu Binacional. Com 40anos de idade Rosângela visita semanalmente o ex presidente em Curitiba, onde se situa a masmorra que serve de  prisão sem provas e por interesses macro políticos dos Estados Unidos e dos traidores brasileiros, capangas do mercado neoliberal.

Luiz Inácio Lula da Silva revelou ao economista neoliberal Luiz Carlos Bresser-Pereira sua paixão pela socióloga e sua disposição de casar com ela logo após sair da prisão.

Na coluna de Guilherme Amado o pouco do perfil de Rosângela a identifica com a alma de nosso povo brasileiro, que sofre e que clama por cidadania. Eles se conheceram e se tornaram amigos a partir das caravanas da cidadania, projeto que Lula comandou desde sua liderança sindical, buscando ouvir o povo e conhecer o Brasil.

Bem mais jovem do que o ex presidente, Janja com 40 anos, se soma à luta e acrescenta força jovial e intelectual ao líder brasileiro, sempre animado e empolgado pelo Brasil e pelo nosso povo.

Luiz Carlos Bresser-Pereira escreveu artigo à revista Época relatando a visita que fez ao nosso maior presidiário político, preso pelos canalhas, traidores e fascistas.

Bresser revela que Lula é o maior líder nacional, movido pela paixão pelo Brasil e não pelo ódio aos inimigos dele e de nossa pátria.

Nessa paixão,  nosso líder pensa num projeto de união nacional que possibilite a libertação da soberania do Brasil, sufocada atualmente pelo ódio e subserviência ao terror imperialista dos Estados Unidos.

Nessa aliança, segundo narra Bresser-Pereira da visita que fez a Lula nesta quinta feira última, são agentes fundamentais a classe trabalhadora e o empresariado nacional produtivo.

Bresser confessa em seu artigo que Lula, logo que sair da prisão, convidará o economista para ouvi-lo sobre câmbio. Nesse sentido tenho sugestão para ajudar a enriquecer a visão do ex presidente: que escute e aprenda com outro intelectual, profundamente entendido do problema da “Crise Orgânica do Capital”, a grande causa do massacre que o Brasil e todos nós sofremos. Trata-se do intelectual, escritor, militante e doutor Aluisio Pampolha Bevilaqua, que ele conhece e a deputa Gleisi Hoffmann, também.

Leia abaixo o artigo do economista Luiz Carlos Bresser-Pereira e  acesse mais informações sobre o namoro de Lula e de Rosângela.

Não demore, apoie solidariedamente o projeto Cartas Proféticas. Clique aqui e acesse a conta para contribuir. Muito obrigado e abraços. 

Veja também e compartilhe:

Chimarrão Profético: “Significados da convocacão das manifestações de apoio à Bolsonaro!”

Profecia Noturna: “Por que derrubar Bolsonaro e não esperar pelo impeachment ou pela renúncia dele?”

Chimarrão Profético: “O impeachment de Bolsonaro já é certo, o que vem depois?”

Profecia Noturna: “Cuidados e habilidades nos passos da resistência contra o sequestro do Brasil!”

Chimarrão Profético: “Os milagres do povo e os profetas fundamentalistas proto fascistas!”

Profecia Noturna: “Desesperado, Bolsonaro chama estudantes de idiotas úteis e militantes!”

Chimarrão Profético: “Os arrependidos do capetão e as mobilizações pela educação!”

“Na última quinta-feira eu visitei Lula. Ele está em ótima forma física e psíquica. Sua grande preocupação agora é com a defesa da soberania – com a união dos brasileiros para defender o Brasil e seu povo contra isso que está aí. Sua maior demanda é a de ter reconhecida sua inocência. Está apaixonado e seu primeiro projeto ao sair da prisão é se casar.

Seu grande projeto é o de negociar um grande acordo nacional em defesa dos trabalhadores e das empresas – em defesa da soberania necessária para a retomada do desenvolvimento. No plano internacional diz que é contra qualquer intervenção na Venezuela, mas que é preciso reconhecer os erros de Maduro e do próprio Chávez. Conta que muitas vezes aconselhou o Chávez, que era uma pessoa ótima, mas cabeça-dura. Ouvia os conselhos com atenção, mas não os seguia.

Foi uma honra ter sido convidado por Lula para visitá-lo. Ele estava mais interessado em discutir a crise atual do que ideias. Disse-me que quando sair da prisão, vai me convidar para um almoço só para me ouvir falar sobre câmbio. Eu lhe dei uma cópia do meu livro A Construção Política do Brasil, onde afirmo que fez um belo governo, mas errou em deixar o juro alto e o câmbio apreciado.

Está mais do que na hora de os brasileiros verem Lula livre. Já é tempo de o STF reconhecer tacitamente que ele foi vítima de uma estratégia política através da qual a Força Tarefa da Lava Jato buscou apoio das elites liberal-conservadoras para sua carreira política.

A política brasileira precisa de um líder sem ressentimentos como é Lula. Livre, ele lutará pelo grande acordo nacional que é tão necessário para o Brasil sair da crise em que está mergulhado desde 2014.”

Publicado pelo jornalista Guilherme Amado na revista Época.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.