bia_vômito

A professora Ana Estela Haddad foi muito generosa com o desrespeito e desumanidade da dondoca Bia Dória

A sua solidariedade ao Cartas Proféticas é fundamental e essencial para a manutenção deste trabalho e sua ampliação. Não lhe pedimos esmolas nem nos movemos pela exploração da economia popular. Reforce-a com seus contatos e amig@s: http://cartasprofeticas.org/colabore.

Acesse também e compartilhe o Canal Espiritualidade Revolucionária no You Tube.

Por Dom Orvandil (domorvandil@gmail.com)

Há dias os céus e o inferno são  torturados pela blasfêmia burguesa, desrespeitosa e desumana da primeira dondoca de São Paulo, a cheirosa dona Bia Doria.

A branquela neoliberal e ricaça, ostentando o rompante título de primeira dama de São Paulo, dona Bia Doria teve desplante de exalar não o odor dos perfumes franceses caros, mas o dos preconceitos e do ódio que a “elite” golpista e opressora de São Paulo tem contra os pobres, os desterrados em seu próprio pais, os mais abandonados de todos , os moradores em situação de rua. Num vídeo com a socialite superficial Val Marchiori, no Palácio dos Bandeirantes, Bia Doria derramou fel contra os pobres: “algo muito importante é assim: as pessoas que estão na rua, não é correto você chegar lá na rua e dar a marmita, porque a pessoa tem que se conscientizar que ela tem que sair da rua. A rua virou um atrativo”, vomitou a dondoca desocupada,  Bia Doria.

Babando juízos irresponsáveis e moralistas, do alto da hipocrisia de quem nada sabe e tem ódio de quem sabe sobre as causas da pobreza e da miséria, atracada no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de São Paulo, ocupado há décadas por picaretas liberais como o marido da branquela, o “seo” João Dória, Bia continuo sua ofensa ao povo brasileiro ao julgar os moradores de rua da maior capital do país:  “ela quer comida, a roupa, uma ajuda, e não quer ter a responsabilidade. E isso está muito errado”, vomitou a primeira dondoca.

Num debate na TV GGN a professora Ana Estela Haddad, muito boazinha com Bia Doria rejeita as aleivosias da madame preconceituosa  contando o que viu em mulheres que amam seus filhos, que trabalham, lutam por seus companheiros porque não é opção morar nas ruas e se submeter a todos os tipos de violências e abordagens, inclusive de preconceitos bárbaros e estúpidos como a opinião superficial da integrante da casa grande, Bia Dória.  

Ontem conversei com o padre Júlio Lancellotti que me disse que a fala dele é a partir do lugar onde seres humanos vivem, são e morrem.

Já a dondoca Bia Dória “pensa”, fala, julga com ódio e desprezo a partir do lugar “classe dominante”. A partir deste ponto, para ela, os moradores em situação de rua moram sob riscos de morte e no abandono somente porque não têm responsabilidade, porque querem e não por causa dos opressores ladrões como os que, do  lugar como os de  Bia Doria,  agem e falam com tamanha indignidade.  

A professora Ana Estela, na sua delicadeza e educação, disse sobre a fala desprezível da dondoca que ‘morar na rua é um atrativo’ é lamentável. Mostra a cisão de mundos dentro de uma mesma cidade. O que leva alguém a achar que somos feitos de matéria que não é a mesma?”

Veja trecho do vídeo abaixo com o testemunho de Ana Estela Haddad sobre sua experiência respeitosa e afetiva junto as pessoas em situação de rua e  confira a íntegra da entrevista aqui.

Enquanto nosso povo não se mobilizar, organizar e avançar na tomada do poder, gente como Bia Dória fará o discurso do desprezo e a política da humilhação dos pobres.

Dia chegará em que o discurso será o dos trabalhadores e dos pobres no julgamento justo desses verdadeiros criminosos, que se divertem e fazem nome em cima da tragédia nada engraçada de quem perdeu tudo, menos a dignidade, coisa que Bia Dória não conhece.

Leia e acesse mais. Compartilhe, também:

– Chimarrão Profético com o Jornalista Fernando Rosa: “Jornalismo de dentro da realidade”.

– Chimarrão Profético : “A crise mata, promove fantoches e pede resistência popular”.

– Chimarrão Profético com o Monsenhor Júlio Lancellotti: “Os desterrados na própria Pátria”.

Os tais intitulados “evangélicos”, e outros grupos ditos cristãos (católicos romanos etc.) e não religiosos moralistas, ao decidirem aceitar e compartilhar todo tipo de fake news (de mentira), que lhes vêm pelas redes sociais, sem avaliarem as fontes, se confirmam como “filhos do diabo”, o pai da mentira.

– Além da pandemia mortal a máfia Bolsonaro – Trump armam guerra sangrenta entre o Brasil e os vizinhos.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um comentário

  1. A professora Ana Estela Haddad foi muito generosa com o desrespeito e desumanidade da dondoca Bia Dória, na sua arrogância e estupidez burguesa ao julgar e humilhar os pobres em condição de rua. Herética e perversa como toda a elite branca e ricaça a dondoca vomita preconceitos e desprezo! Acesse e compartilhe o link desta postagem, por gentileza. Abraços: http://cartasprofeticas.org/a-professora-ana-estela-haddad-foi-muito-generosa-com-o-desrespeito-e-desumanidade-da-dondoca-bia-doria/

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.