idosos ameaçados

A serviço do comércio privado e espúrio da saúde a quadrilha do Planalto e os canalhas da Câmara dos deputados ameaçam as vidas dos idosos

O quadrilheiro Michel Temer  com o presidiário Eduardo Cunha, acompanhados de todos os assaltantes e golpistas, juntamente com o delinquente Aécio Neves,  abocanharam o poder com o objetivo de entregar lucros, dividendos e bens do povo brasileiro às corporações nacionais e internacionais.

Nesse caçada ninguém escapa do alvo dos marginais antipatrióticos desumanos. Agora organizam a matança generalizada dos velhos que passaram a vida produzindo riquezas para o País, agora feito antro do tráfego de subornos com apoio do judiciário golpista.

Não há outro jeito se não os velhos se unirem ao povo na retomada do poder do Estado social, como vem acontecendo na Argentina. .

O lugar dos/as velhos/as, seja caminhando, cadeirantes, de muletas ou em macas, é nas ruas para expulsar a quadrilha de Brasília, que infesta e apodrece tudo o Brasil.


Leia a sobre essa desgraça na notícia abaixo publicada pelo Jornal do Brasil.

Colabore com o Cartas Proféticas que analisa as notícias, busca os nexos com o todo, com as causas e os efeitos e critica  propositivamente.


 Planos de saúde: 14 milhões de idosos poderão ficar sem assistência

Mudança no reajuste, em tramitação na Câmara, poderá ter consequências catastróficas.

A proposta de nova lei de planos de saúde apresentada na Câmara dos Deputados no dia 18 de outubro pode levar milhões de brasileiros a perderem esta assistência médica.

O parecer apresentado pelo relator, deputado Rogério Marinho (PSDB/RN), altera o mecanismo como o aumento é aplicado às mensalidades de idosos.

Hoje, a lei proíbe que qualquer reajuste por idade seja dado após os 60 anos. O relatório atual prevê o fim desta proibição. O texto permite que o reajuste seja feito, passada essa faixa etária, em cinco parcelas quinquenais, e ainda prevê reduzir o valor de multas pagas pelas operadoras em caso de negativa de atendimento.

Levando em consideração que o Brasil tem atualmente, cerca de 28 milhões de pessoas com mais de 60 anos, e que a renda média desta população, segundo o IBGE, é de R$ 2.785, o que se projeta é que pelo menos metade desta população – 14 milhões – não conseguirá arcar com os reajustes e acabará tendo abandonar o plano de saúde justamente no momento em que mais precisará.

O impacto desses milhões de brasileiros migrando para a rede pública de saúde, que já não suporta a demanda atual, tem consequências catastróficas.

Compartilhar:



2 Comentários

  1. para início de conversa... quantos velhos pobres tem plano de saúde particular???
    na minha opinião.. nenhum...
    vivemos num país em que o idoso não é respeitado... sofre de maus tratos até pela própria família... são considerados "pesos mortos" pelos filhos que foram criados e sustentados por eles...
    tinham atendimento em hospitais e postos de atendimento públicos... nem sempre de boa qualidade, mas era alguma coisa... conseguiam remédios gratuitamente... e pela graça de Deus sobreviviam...
    hoje saúde pública e assistência social praticamente não existe...
    até isso os velhos decrépitos golpistas tiraram...
    os pobres velhos honestos e trabalhadores que tanto fizeram pelo País e pela própria família são um estorvo... abandonados a própria sorte... por tudo e por todos... até mesmo por nós...
    quem de nós dedica um mínimo de tempo do dia ou da semana para dar atenção a um pobre velho??????

Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.