mentiroso_ladrão

A única verdade dita pelo maior delinquente e mentiroso do Brasil: o patrão do miliciano Bolsonaro

Por Dom Orvandil.

Para o Brasil chegar ao porto de desgraças e caos em que se transformou foi preciso que os maiores mentirosos e descarados fossem arrancados das tumbas medievais.

O maior papel de mentiroso foi entregue ao pior ser humano, a Jair Bolsonaro, aquele produzido pelos crimes mais baixos e sanguinários, tendo como vetores o fascismo militar da ditadura de 1964 e o milicianismo marginal e de esgoto do Rio de Janeiro.

O delinqüente fez aliança com outros do mesmo naipe como médicos, advogados, juristas, juízes, militares, empresários, parlamentares, filhos, mulher e ex-mulheres, pastores, padres, bispos, mídia e tudo o mais que escorra pelos esgotos, nas trevas e que, caindo à luz do sol, logo despertam a atenção por não afundarem nem escoarem pelo centro dos leitos da vida. Sempre se juntam para expelir fetidez pelas margens.

Tudo o que Jair Bolsonaro diz é indigno de crédito, até quando fala sobre ele mesmo. Assim foi sobre a falsa facada, usada para enganar a opinião pública,  posando de vitima e de mártir; assim foi sobre o câncer de pele; assim foi a tal queda em um banheiro do Palácio da Alvorada, sem nenhuma prova que a confirme; assim são as ofensas e agressões levianas e caluniosas sobre adversários e até sobre galanteios a respeito de sua paixão pelo louco de guerra, Donald Trump.

Mas uma coisa o miliciano fake news disse que é a mais profunda verdade, a pior das verdades, mas que é arrasadora. A esta a imprensa cheirosa, que trata o bandido do Palácio do Planalto de presidente, não deu relevância.

A verdade é que o delinqüente mor afirmou no sábado, dia 21/12, que na área econômica, portanto a mais importante, o tchutchuca Paulo Guedes é quem manda nele e não o contrário.

Eis o que disse o mentiroso amado do fascismo e do mercado: “Eu que tenho que me alinhar a ele, não ele a mim. Ele que é meu patrão nesta questão, não eu o patrão dele”, disse o peão do mercado, do Trump e de toda a pirataria que nos rouba dia e noite. O empregado do maior corrupto e inimigo do Brasil, o tchuctchua Paulo Guedes, durante  mais de duas horas falou bobagens com jornalistas perfumados à beira da piscina do Palácio da Alvorada pela manhã.

Com fala orientada pelo do mandado do mercado para assaltar o Estado  brasileiro, o bufão afirmou o óbvio de que o “carro-chefe” do desgoverno dele em 2020 continuará sendo a economia,  com o objetivo de facilitar o empreendedorismo.

Claro, como a mentira que habita e mente e escorre pelo sangue apodrecido do mentecapto, duelando confusamente entre ser tática e estratégia, Bolsonaro, de propósito e por ignorância, diz que  “o que mais nós queremos é facilitar a vida de quem quer empreender. Tem que lançar o plano ‘Minha Primeira Empresa’ para tirar isso do discurso da oposição. Você quer criar uma empresa, vai criar. O salário está baixo, você paga R$ 5.000, R$ 10 mil, R$ 30 mil para quem for trabalhar na tua empresa, esta que é a ideia”, declamou o mau caráter Bolsonaro, que a mídia ajeitadinha chama de presidente.

A verdade de que a prioridade do boçal é a economia é o que se deve perceber. Aí mora o monstro. Na economia está o verdadeiro poder. Não há governo nem direção justa sem que se tome a economia.

Os governos sociaisdemocratas chegaram apenas aos governos, tendo que negociar até as mães com os donos da economia, os ladrões do poder, sem conseguir nada mais do que esmolas sem consistência estrutural e margem segura de proteção do Estado social e fraterno.

Jair Bolsonaro, medíocre, analfabeto, ignorante e cruel serve muito bem para entregar a economia aos que se pensam donos do poder. É ai que entra o tchutchuca Paulo Quedes, que os jornalistas bons moços chamam de ministro, com medo de que seus patrões percam patrocínios, que os donos da economia pagam aos seus órgãos de comunicação.

Paulo Guedes serve ao mercado corrupto, injusto, egoísta, concentrador de riquezas e de renda nas mãos de 200 brancos vagabundos, geradores de crises e de guerras, que não trabalham,  escravizando o país inteiro.

O mentiroso Jair Bolsonaro fala a verdade uma única vez num contexto em que sonhadores angelicais só pensam nas próximas eleições, em candidaturas, em Câmaras de Vereadores e Prefeituras, sem se preocuparem, jamais, com a tomada do poder, com organizar e mobilizar o povo para arrancar a economia das mãos dos desonestos, corruptos, assassinos, vendilhões, em tomar o poder para estatizar todos meios de produção, mudando o rumo a favor dos trabalhadores e dos pobres.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um comentário

  1. A única e devastadora verdade dita pelo miliciano Jair Bolsonaro. Não deixe de ler e de compartilhar. Acesse e compartilhe o link do Cartas Proféticas: http://cartasprofeticas.org/a-unica-verdade-dita-pelo-maior-delinquente-e-mentiroso-do-brasil-o-patrao-do-miliciano-bolsonaro/

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.