bolsonaro_farsa

Acabou a fase do bom “mocismo”: não aconteceu eleição, não temos presidente, foi tudo farsa!

Aqui no Cartas Proféticas, no tom de quem grita no deserto como João, o Batista, nas praças e nos eirados como os profetas,  nunca nos adequamos à linguagem de conveniência, do bom “mocismo” e convencional bem ao estilo burguês da mídia comercial também ao gosto da Superior Tribunal Eleitoral, que fechou os olhos e os ouvidos aos fake news  e a todas as denúncias que explicitaram,  desde a primeira hora,  que a chapa Bolsonaro-Mourão foi pura empulhação e falta de vergonha no roubo da democracia e da correspondente liberdade na igualdade de participação na campanha eleitoral de 2018.

Portanto, aqui nunca aceitamos chamar de presidente ao ladrão e mentiroso que subornou as eleições nem de ministros aos crápulas que integram a gangue que desgoverna o Brasil rumo ao abismo e ao inferno colonial e a ser subproduto miserável do imperialismo.

Felizmente o filósofo e professor da USP, Vlademir  Safatle,  como intelectual honesto, longe dos lambusos nojentos burgueses, põe os pingos nos “iis”.  Não houve eleição no Brasil, foi pura farsa, grita nosso filósofo profeta.

Em artigo escrito a El País da Argentina Safatle escreve ao analisar as denúncia do The Intercept sobre as falcatruas da dupla da mentira, Dallangnol-Moro: “o que vimos no ano passado foi uma eleição fraudada, viciada, montada em todas as peças para ter o resultado que teve. Não há razão alguma para respeitá-la. Uma eleição real pede partidos livres, possibilidade de todos se candidatarem e não interferência de poderes extra-eleitorais nos processos em curso. Não há eleição real quando se escolhe quem pode e quem não pode concorrer.”

Leia, reflita e compartilhe: Ex militantes da APML escancaram quem é terrorista e assassino ao responderem aos delírios do miliciano Jair Bolsonaro.

O professor atira na mira: “o Brasil segue sem presidente. Quem está no poder sabe tanto disto que sequer finge governar para a maioria do povo brasileiro. O sr. Bolsonaro governa para os porões da caserna de onde saiu, além de governar para consolidar a mobilização dos 30% da população brasileira que seguirão lhe apoiando. Ele sabe que este é seu teto.”

Sem presidente e sem parlamento o estelionato eleitoral com farsas,  desde falso juiz, falso combate à corrupção, falsa lava jato, prisão de Lula sob armação das mais sujas e criminosas, a prática da maior das barbáries desde a ditadura imperialista-nazifascista-militar na destruição da proteção do trabalho, da previdência social e na desorganização das empresas de capital produtivo nacional, levando milhões de trabalhadores ao desespero do desemprego.

Vlademir  Safatle conclui seu artigo conclamando a oposição a se mobilizar na perspectiva de rupturas que nunca teve coragem de realizar no Brasil.

Acesse abaixo o artigo do professor Vlademir  Safatle no El País.

Acesse, leia também e compartilhe: Enquanto Bolsonaro tiraniza a memória de um herói, Lula se solidariza com o filho que tem o pai mais uma vez assassinado;

O nojo de Míriam Leitão por Jair Bolsonaro;

Anápolis, a cidade que mais cresce no Brasil;  

Cidadania: “Com Prof. Adelmar Santos de Araújo: educação pública”.;

 Um conflito ancestral entre filhos do mesmo pai.

Uma política comercial autofágica.

Não houve eleição e não há presidente

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

2 Comentários

  1. […] Acabou a fase do bom “mocismo”: não aconteceu eleição, não temos presidente, foi tudo farsa! […]

  2. […] Acabou a fase do bom “mocismo”: não aconteceu eleição, não temos presidente, foi tudo farsa! […]

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.