campanha pela anulação do impeachment

Ação popular pela anulação do impeachment

Acesse o documento neste link: https://goo.gl/2EwXFk

Estamos em um processo ativo de coleta de assinaturas para a AÇÃO POPULAR PELA ANULAÇÃO DO IMPEACHMENT. O impeachment da presidenta Dilma é anulável via Supremo Tribunal Federal. No entanto, não o farão se não houver pressão popular. Essa Ação tem como objetivo formalizar essa pressão junto ao STF para que anulem a farsa e reconduzam Dilma ao cargo que lhe foi usurpado. Acreditamos que o seu retorno restabelecerá a democracia e o equilibro jurídico e institucional, tão necessários para que tenhamos novas eleições confiáveis e respeitadas.

ASSINEM A AÇÃO POPULAR!!!!

Estamos disponibilizando o documento para que todos possam baixar, imprimir e recolher assinaturas.

Recolha as assinaturas e envie pelos Correios para:
CAIXA POSTAL 6104
CEP 70740-971
Brasília-DF

São 10 assinaturas por página.
Imprima quantas páginas precisar e colabore nesta Ação Popular que pretende alcançar 1,3 milhões de brasileiros.
#AnulaSTF

#VoltaDilma

Colabore com o Cartas Proféticas que analisa as notícias, busca os nexos com o todo, com as causas e os efeitos e critica  propositivamente.

 

Compartilhar:



Um Comentário

  1. olhem, me antecipando eu ingressei com ação popular para anular o ato de Eduardo Cunha, presidente da câmara dos deputados à época, que admitiu o pedido de impedimento da presidente Dilma. O presidente do STF mandou arquivar a ação sem julgamento do mérito por não ser da competência do STF a análise de ação popular em matéria cívil. Ingressei então com a mesma ação na Justiça Federal do Distrito Federal, 5ª vara. Sem julgar o mérito a juíza procedeu de tal forma que o Eduardo Cunha perdeu o mandato e o impedimento da Presidente se consumou, perdendo a ação o objeto quanto ao afastamento de Eduardo Cunha. Quanto a validade do processo de impedimento o Judiciário brasileiro continua fazendo "ouvidos de mercador". LAMENTÁVEL.

Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.