chavez_maduro

Afinal, como entender o que ocorre na Venezuela?

As notícias sobre a situação da Venezuela são contraditórias e confusas para a opinião pública. Notadamente, as edotorias jornalisticas das redes de comunicação colonizadas e golpistas no Brasil, com profissionais vendidos ou alienados a serviço do imperialismo, produzem notícias bombas cheias de venenos e de mentiras sobre a crise na Venezuela e o seu governo.

O povo se angustia que as indicações que o governo miliciano de Bolsonaro envie tropas militares para possível geurra no país irmão e vizinho.

Ora, apesar de falarem em tropas os militares são pessoas que têm famílias e relacionamentos sociais. Numa aventura para auxiliar os interessse espúrios  dos Estados Unidos,muitos morreriam e outros santos retornariam aleijados e deprimidos, como o país das guerras costuma fazer com seus jovens nas guerras insanas pelo mundo.

Fora isso não há razão plausível para apoiar a bestialidade e o desrespeito crasso de Bolsonaro numa agressão sanguinária ao um povo irmão, que tem todo o direito de construir o caminho mais justo a seguir.

No debate sobre a situação complexa que envolve a Venezuela há pessoas que contribuem e iluminam. Este é o caso do professor Rafael Araújo.

Rafael Araujo, que é professor adjunto de história da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), autor do livro “A História do Tempo Presente Venezuelana de 1950 ao século XXI”, e organizador, em parceria com Karl Schurster (UPE), do livro “A Era Chávez e a Venezuela no Tempo Presente”, tem a autoridade lhe dada pela pesquisa e pelo estudo sobre a Venezuela para nos ajudar a compreender aquela realidade.

Em face das derrotas dos Estados Unidos, que se tem como a mais poderosa potência militar e de guerra do mundo, o professor Rafael explica que o discurso e a mobilização do presidente Nicolás Maduro, apontando os Estados Unidos como autores dos problemas econômicos do país, promovendo bloqueios comerciais com o mundo, como os grandes responsáveis pela falta de alimentos, de remédios e do aumento galopante da inflação.

Juan Guiadó, ao invés se somar ao povo e ao país para enfrentar o imperialismo,  se une com o inimigo para derrubar o governo e destruir a soberania da Venezuela.

O governo consegue mostrar ao povo que os Estados Unidos são os responsáveis pelas guerras na Líbia, na Síria e em outros lugares, como no Brasil com um golpe judicial eleitoral e que é a isso que Bolsonaro aqui promove.

O desafio é construir um diálogo de união nacional com todos os setores políticos para enfrentar as tentativas sujas de intervenção militar desde os Estados Unidos, contando com uma oposição traidora da pátria e inimiga da democracia, como aconteceu com o golpe no Brasil que contou com o apoio de Aécio Neves, Fernando Henrique Cardoso, Michel Temer, Jair Bolsonaro e toda uma gangue que chegou ao governo.

Acesse o link abaixo para ler o artigo do professor Rafael Araújo.

Não pense nem demore, apoie o projeto Cartas Proféticas. Clique aqui e acesse a conta para contribuir. Muito obrigado e abraços. 

Veja também e compartilhe:

Desmonte na educação mostra urgência da mobilização popular

Profecia Vespertina: “As brasas populares começam a se reunir para a derrubada de Bolsonaro!”

Live direto da Radio Líder: dom Orvandil bate papo com Elizeu da Silva do sindicato dos Correios;

Professor sério se angustia com a opção dos bispos católicos romanos diante do impasse entre os poderosos e os pobres.

Acessse o site Sputnik para ler o artigo do professor Rafael Araújo : Por que oposição perdeu mais um round para Maduro e como acabar com crise venezuelana?

Deixe uma resposta