Padre Paulo com Olavo de Carvalho

Além do pastor Caio Fábio Olavo de Carvalho é ídolo do direitista padre Paulo Ricardo

Frase do Kiko: O religioso e seu ídolo Olavo de Carvalho (à esq.) mostram como enfrentar os infiéis.

Ao ler o texto bem elagorado do jornalista Kiko Nogueira do DCM sobre o fascista padre Paulo Ricardo, a quem o autor corretamente chama de o Malafaia católico, este blogueiro recorda de já ter escrito sobre aquele farsante de batina.

A batina é um símbolo bonito e significativo. O triste é quando reacionários e excluedentes que se fingem de inclusivos a usam como sinal de conservadorismo e anacronimso ético e político, como é o caso de Paulo Ricardo.

Poucos são os sacerdotes que honram a batina. Este blogueiro conhece apenas dois. Um é Dom Jorge da Diocese Santa Cruz de Salvador.

Dom Jorge Costa veste-se permanentemente com suas várias batinas e o faz com gosto,  claro, uma de cada vez. Mas aquele bispo anglicano ama os pobres, os negros, os gays, os axés, os orixás, os umbandistas e todos  os tolerantes de outras deniminações, sempre muito respeitado e ouvido como alguém que tem algo iluminador para dizer.

Outro foi Dom Helder Câmara. Com sua batina surrada andou pelo mundo denunciando a ditadura militar no Brasil, pregando a justiça social e a paz.

Este blogueiro usaria batina permanentemente também se não se constrangesse pelo ranço de conservadores que a desonram, fazendo-a baluarte da mentira, das injustiças, dos opressores e da alienação criminosa do povo, como é o caso desse padre Paulo Ricardo.

Sobre Paulo Ricardo, discipulo do fanático Olavo de Carvalho, ídolo também do pastor Caio Fábio, este que traiu o povo para beber nas fontes de Aécio Neves e do pai de Heloísa de Carvalho Martin Arribas (lembre-se aqui), Kiko escreveu: “Paulo Ricardo de Azevedo Júnior ministra cursos e palestras em todo o Brasil, pelos quais embolsa uma grana. Alguns tratam de questões religiosas. “Demonologia”, “Tríduo Pascal”, “Introdução ao Direito Canônico” e por aí afora.

Está transfixado pela “ideologia de gênero”, um câncer para o planeta, mas gosta mesmo é de falar de “marxismo cultural”. Padre PR tem uma obsessão olaviana com isso. “Somos um país com cada vez mais ignorantes, graças à esquerda e ao marxismo cultural. Gramsci, se vivo, estaria completamente realizado”, diz.

Leia mais no site DCM.

Colabore com o Cartas Proféticas que analisa as notícias, busca os nexos com o todo, com as causas e os efeitos e critica  propositivamente.

Compartilhar:



Um Comentário

  1. Se o "papaxico" é tudo isso de progressista, porque não dá um basta nesse padreco ?

Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.