médico joão costa

Ao olhar para suas raízes, para sua comunidade e para os programas sociais, jovem negro formado em medicina desabafa em favor de Haddad

Postei há pouco o testemunho sensato do jovem crente evangélico  Akyo Sandro Nascimento  que, frente à decisão que precisa tomar com relação ao Brasil que se debate entre o tremendo risco de ser empurrado abismo abaixo e a possibilidade de reencontrar seu caminho na direção do desenvolvimento e da paz, agarrou-se à fonte de sua fé, voltou-a para os discursos dos candidatos e, comparando-os com as propostas bíblicas, arrependeu-se de votar em Bolsonaro no primeiro turno e refez seu voto no segundo.

Agora nos deparamos com o jovem médico João Costa, recentemente formado graças aos programas sociais, que se agarra às suas raízes quilombolas e das comunidades pobres em cuja fonte bebe para reforçar a audácia e o amor à humanidade,  para decidir em quem votar. Enraizado na sua “nordestinidade”, como quilombola e originário de lavradores, João não virou as costas para o seu povo.

De frente para quilombolas, nordestinos e lavradores o jovem médico negro percebeu para onde os programas de caráter inclusivo dos governos Lula e Dilma se orientaram, como marcas de solidariedade e de emancipação dos pobres.

Ao grudar sua consciência nos pobres, sem esquecer jamais de onde procede, Costa viu-se também ameaçado pelo discurso, pelas ações de Jair Bolsonaro e das milícias que o apoiam. O fascismo bolsonariano é risco de extinção, de massacre e guerra contra os quilombolas, nordestinos, lavradores, camponeses pobres, negros, mulheres, gays e aos adversários.

Como médico,  João jamais poderia pensar somente na carreira se alimenta sua consciência nessa perspectiva humana, não só de gratidão, mas de compromisso social que todos deveremos ter.

Daqui louvo a percepção e o amor aos humildes e me  solidarizo com a consciência social e humana do dr. João Costa, que nunca jamais desprezará seus irmãos.

João Costa é exemplo e alerta para muitos/as que “escalam” a escada social, esquecem suas origens, das injustiças que pais, familiares e deles mesmos, sofreram e, boa parte continua a amargar injustiças econômicas, se tornam coxinhas ingratos e, por falta de consciência, optam pelo terrorismo ameaçador oferecido por Jair Bolsonaro.

Leia abaixo o texto “desabafo” do dr. João Costa postado em sua conta no Facebook.

http://cartasprofeticas.org/colabore/compre nossos livros. 

DESABAFO!

Em meio ao caos político que nos encontramos queria compartilhar um desabafo com vocês!

Como muitos já sabem, sou médico, negro, nordestino, de origem humilde, quilombola, filho de lavradores e acima de tudo brasileiro! E por isso prezo pelo bem do país e dos brasileiros, que assim como eu tiveram a chance de prosperar!

Não estou aqui endeusando cegamente partido X ou Y, muito menos candidato específico, mas este jovem que lhes fala (que compartilhou um relato sobre sua vida em uma rede social e viralizou nestes últimos meses ❤️❤️❤️), tem um sentimento que considera como parte fundamental de qualquer humano honrado, que é a gratidão!

Sou médico há um pouco mais de 1 mês e friso que, se não fossem minha força de vontade, minha determinação e o apoio que recebi, eu não teria sido aprovado no vestibular para Medicina, em um curso elitizado e em uma Universidade Federal (de Sergipe), um curso concorrido e bastante difícil pra se manter!

Mas também friso que sem as oportunidades certas nada disso teria acontecido!

Graças às oportunidades que a mim foram dadas, esse quilombola (que segundo certo candidato, pesa mais que 5 arrobas e não serve nem pra procriar) teve a chance de ter o que comer em casa (bolsa escola/família); teve luz para poder estudar (programa luz para todos); teve a chance de entrar em uma Universidade Federal e em um curso elitizado (interiorização das Universidades públicas e as cotas raciais/escola pública/renda) e teve a chance de se manter dignamente na faculdade (bolsa permanência/residência universitária/programa de educação pelo trabalho-PET e o PIBIC)!

Sei que o que foi feito não foi mais do que a obrigação, até porque pagamos nossos impostos e devemos receber a contrapartida, mas graças ao governo do PT – Partido dos Trabalhadores tive a chance de me formar em medicina e daqui pra frente poder dar uma melhor condição de vida a minha família! Vi muita gente que não tinha perspectiva de vida prosperar! Muita gente que também compartilhava das minhas lutas se formar, se especializar, se qualificar!

Quero deixar claro que não sou totalmente a favor do que o PT cultua e pratica, mas em momentos de turbulência o melhor e mais sensato é ficar ao lado do povo, ao lado daqueles que queiram o melhor para todos, independente do sexo, cor, religião ou condição econômica e principalmente ao lado dos que NAO disseminam o ódio e a violência gratuitos!

Ficar ao lado dos que buscam melhorias na educação, saúde e na economia e não apenas se esconder dos debates e tentar ganhar a eleição com discursos que ludibriem as massas! Por isso que nessa eleição eu sou Fernando Haddad13!

Independente do resultado, o importante é que fiz minha parte! Façam sua parte e não escolham candidatos com ideias fascistas e que agem como lobos em pele de cordeiro! O futuro do país está nas mãos de vocês!

#obrasilfelizdenovo #haddad13 #lulalivre #elenao #elejamais #elenunca

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.