Greve geral

Arcebispos católicos conclamam povo a participar da greve geral!

Arcebispos da Igreja Católica Romana de  diversos estados convocam o povo brasileiro para a greve geral do dia 28 de abril.

A greve geral é  organizada por centrais sindicais e movimentos sociais em todo o País em protesto às reformas impostas pelo golpista Michel Temer, que retiram direitos dos trabalhadores, especialmente dos mais pobres. 

Uma publicação do Comitê das Igrejas de Belo Horizonte convoca a população para a paralisação. “A Igreja se posiciona firme e profeticamente contra as reformas que vão contra o nosso povo”, diz o título da mensagem.

O texto destaca ainda que as reformas da Previdência e Trabalhista, além da Lei da Terceirização, já aprovada, “desmontam direitos sociais conquistados com muita luta pelo povo brasileiro”, mas que “infelizmente, a maioria dos nossos governantes não escuta e não enxerga a realidade do nosso povo, e sem qualquer diálogo com a sociedade impõe um conjunto de mudanças que afetarão a todos, especialmente os mais pobres”.

“É preciso reagir”, conclamam os arcebispos e várias igrejas cristãs. Os arcebispos da Paraíba e de Maringá (PR) também aderiram à greve. O folheto de BH traz uma imagem do papa Francisco, com a mensagem: “Nenhuma família sem casa, nenhum camponês sem terra, nenhum trabalhador sem direitos”.

Na paraíba, o arcebispo dom Manoel Delson Pedreira da Cruz, que foi anunciado pelo Vaticano no início do mês passado como novo arcebispo do estado, gravou uma mensagem convocando a população para participar das manifestações contra a reforma da Previdência. “Sabemos que esta reforma implica em tirar direitos adquiridos dos trabalhadores e assegurados na Constituição de 1988”, diz com Manoel. “Convocamos todos os trabalhadores a participarem desta grande manifestação, dizendo a palavra que o povo não aceita a reforma da Previdência nos termos que estão anunciando”, afirmou o arcebispo. 

Assista no vídeo abaixo dom Manoel em sua fala profética. 

Compartilhar:



Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.