delegado_waldir

As agressões do deputado Waldir a estudantes e professores universitários é a histeria da degradação política no parlamento

O Delegado Waldir (PSL-GO) ameaçou estudantes e professores de forma totalmente descontrolada e histérica.

Esse senhor fez campanhas aqui em Goiás usando as mãos em forma de revólver, ameaçando matar a todos que considera marginais e bandidos. Talvez isso seja mecanismo inconsciente de defesa de alguém intensamente neurótico e, quem sabe, psicótico, que não sabe o que é respeito.

Leia também e compartilhe: Assistente Social e militante dos direitos humanos mostra a crueldade com as mulheres na reforma da previdência.

Waldir atropelou, como touro amedrontado, estudantes e professores no interior da Câmara Federal dos Deputados, quando estes compareceram a convite para uma audiência pública sobre os cortes dos investimentos.

Debater na Câmara, numa audiência  pública, é dever democrático e direito por parte dos interessados e de quem melhor entende de educação, muito mais do que o histérico que envergonha e enxovalha o povo de Goiás.

Leia também e compartilhe: Agora vai, os carolas apoiadores de Bolsonaro se jogam ao chão de joelhos pedindo milagres inúteis.

Como líder do governo – na verdade se comporta como chefe de gangue, como o é o presidente que ele representa – o delegado grosseiro, mal educado e estúpido berrou como boi esfaqueado, ofendendo aos professores e alunos,  chamando-os de petistas.

Para esses subalternos do fascismo ser petista é ofensa, é como doença contagiosa como o era ser comunista durante a ditadura empresarial militar do golpe a partir de 1º de abril de 1964.

Leia também e compartilhe: A oração de Edir Macedo por Jair Bolsonaro é herética, mesquinha, neoliberal e charlatã.

No vídeo, cujo link se pode acessar abaixo, um professor da Universidade Federal de Goiás, certamente doutor e pesquisador, se defende dizendo que não é petista, mas que estava lá para debater a educação e que “você me respeite”, disse ao destrambelhado bolsominion.

Certamente o professor não se considerava desrespeitado por ser acusado de ser petista que, aliás,  não tem nada desonroso nem feio ou ilegal, mas pelos gritos, falta de respeito e abuso desse delegadozinho imoral que trata os intelectuais como se fossem os bandidos que habitam a mente e o psiquismo dele.

Waldir rebaixa o parlamento brasileiro e degrada profundamente a democracia. Seus gestos, conduta anti democrática e anti social sinalizam falta de decoro ao ponto de o caso ser sugestivo a cassação. No mínimo,  o povo de Goiás terá que dar cartão vermelho  ao sacripanta despreparado e mal encarado –  ele tem medo de vermelho – nas próximas eleições.

Acesse abaixo o vídeo  e a notícia para ver o espetáculo vexaminoso do delegadozinho metido a corajoso, no fundo um baita covarde reacionário!

Leia mais e também compartilhe:

Bate papo com a presidenta do Sindicato da Saúde de Goiás, Flaviana Alves Barbosa;

Policiais se dizem traídos por Bolsonaro e devolvem o pato do golpe da FIESP: que isso significa?

Acesse o vídeo e a notícia das agressões do grosseiro deputado Waldir.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.