colchões_assassinos

Bilhete Profético: “Colchões doados para matar em massa!”

A palavra “colabore” se origina das noções “com” e “labor” – trabalhar juntos. Junte-se a nós colaborando na manutenção deste Site e do Canal Cartas Proféticas na luta de ideias contra as mentiras dominantes e neoliberais. Acesse nossa conta: http://cartasorifeticas.org/colabore

Por Dom Orvandil (domorvandil@gmail.com) 

A jornalista Ângela Bastos do Site NSC Total de Santa Catarina nos choca com a lamentável notícia de ato genocida por parte do Exército Brasileiro, que “doo” colchões contaminados por fungos, bactérias e coronavirus, que foram repassados pelo “Ministério” da “Saúde” – na verdade ministério da doença e da morte – .”através da Secretaria Especial de Saúde Indígena, a Sesai. Foi o que aconteceu na Terra Indígena  (TI) Laklãnõ, nos municípios de José Boiteux, Doutor Pedrinho, Vitor Meireles e Itaiópolis, no Alto Vale do Itajaí, em Santa Catarina”

Citando a líder indígena Guajajara Sonia, respeitanda em todo o mundo por ser uma das expressivas lideranças Ângela afirma que foi um ato de descaso. Com indignação Sonia “questionou sobre a presença de fungos e bactérias, o que traria mais riscos à saúde das pessoas já adoecidas”.

Contudo, é preciso contextualizar nacionalmente esse dito “ato de descaso” para entendermos que se trata muito mais do que isso. É intencionalmente genocídio dos povos indígenas.

Ao lembrarmos da fala do delinquente ocupante do Ministério do Meio Ambiente, o “seo” Ricardo Salles”,  na malfadada reunião do dia 22/04/20 haveremos de perceber que isso faz parte da passagem de boiada e de baciada.

Até hoje o Brasil tem um milico analfabeto em saúde ocupando o cargo de ministério que virou agência genocida e da doença.

Ligando um com o outro temos como resultado o que me disse no Chimarrão Profético Paulo Cesar Moreira Santos, um dos 4 membros da coordenação da Comissão da Pastoral da Terra,  de que durante a pandemia aumentou a invasão das terras, das matas e das águas dos indígenas, elevando assustadoramente o número de contaminados e mortos nas aldeias e nas comunidades rurais.

Portanto, esses lixos contaminados em forma de colchões são intencionais com o objetivo de eliminar indígenas e agricultores, abrindo espaços para a derrubada das matas, roubo de minérios e invasão das terras pelo gado do agronegócio.

Acesse abaixo, veja e leia mais postagens – cartas, artigos, vídeos e análises do noticiário. E compartilhe:

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.