Povo moblizado

Bispos católicos não se acovardam e denunciam as “reformas” do golpe

Enfiados na crise do capitalismo,  agravada pelo golpe de Estado que corruptos mau caráter deram contra a democracia, os direitos sociais e a soberania do Brasil, enfrentamos atitudes que vão da covardia esdrúxula e estúpida à atitudes ousadas e justas na denúncia dos crimes que estrangulam os direitos de nosso povo, de todos nós.

Nesta quinta feira, dia 23 de março de 2017, correu uma lista de deputados e deputadas igrejeiros católicos e evangélicos,  escancarando a traição ao cristianismo original vivenciado pelos primeiros cristãos.

Numa conjuntura que se destaca pela avalanche diabólica do golpe sobre os direitos sociais da saúde, da aposentadoria, da previdência e do trabalho, parlamentares da Câmara Federal se postam do pior lado possível: contra os trabalhadores. Na mesma vala suja se enlameiam católicos e evangélicos, dando seus votos para ajudar a direita facínora, canalha e injusta na sua sanha da favorecer os poderosos enquanto o povo se enfraquece cada vez mais.

Nas igrejas “santinhos” do pau oco se alienam nos seus cultos e missas hipócritas, sem se importarem com os infortúnios dos perseguidos pelos golpistas, que agem em todas as frentes. Levantam mãos e orações para o céu enquanto fecham e enferrujam suas consciências.

Outra linha é a dos cristãos basistas,  democratistas e progressistas de ocasião, tão alienados e insatisfatórios quanto os primeiros. Gostam de tudo certinho moralisticamente enquanto nas casas, nas ruas, nos trabalhos, nas prisões, nos campos, nas matas e nas águas os trabalhadores e os pobres são caçados em seus direitos.

Estes selecionam textos da Bíblia que favoreçam sua preguiça e bocejos. Pedem a Deus, talvez menos do que os parlamentares das bancadas católica e evangélica, sádicos e funcionários dos lobistas dos poderosos, mas adoram dizer que oram e que rezam para auscultar a vontade divina. Eles não têm vontade de nada.

E a terceira, mais coerente e mais cristã, é a atitude profética da denúncia e do indicativo sérios das saídas rumo à sociedade mais predominada pelos valores da justiça e da fraternidade.

As características desta postura são as da denúncia correta e estudada das causas da dor que desqualifica a vida humana; a ação coletiva e institucional, colocando a Igreja a serviço do povo e não de um clero auto satisfeito e egoísta. Nessa característica não há a predominância de indivíduos se sobrepondo aos outros. E a última que indico aqui desta ação profética é o aceno para todo o povo, sem sectarismos e sem vontade de aproveitamento próprio.

Nesta hora de trevas regozijo-me pela nota dos bispos católicos romanos através de sua Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB – que publico abaixo.

Os golpistas, como os ditadores, tremem quando os bispos são profetas.

Clique aqui para acessar o Canal CRP no You Tube.  Inscreva-se no Canal. E aqui para curtir nossa página no Facebook.  Também acesse essa página para conhecer nossos serviços e para colaborar.

  • Abraços críticos e fraternos na luta pela justiça e pela paz sociais.
  • Dom Orvandil, OSF: bispo cabano, farrapo e republicano, presidente da Ibrapaz, bispo da Diocese Brasil Central e professor universitário, trabalhando duro sem explorar ninguém.

NOTA DA CNBB SOBRE A PEC 287/16 – “REFORMA DA PREVIDÊNCIA”

“Ai dos que fazem do direito uma amargura e a justiça jogam no chão”
(Amós 5,7)

O Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB, reunido em Brasília-DF, dos dias 21 a 23 de março de 2017, em comunhão e solidariedade pastoral com o povo brasileiro, manifesta apreensão com relação à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, de iniciativa do Poder Executivo, que tramita no Congresso Nacional.

O Art. 6º. da Constituição Federal de 1988 estabeleceu que a Previdência seja um Direito Social dos brasileiros e brasileiras. Não é uma concessão governamental ou um privilégio. Os Direitos Sociais no Brasil foram conquistados com intensa participação democrática; qualquer ameaça a eles merece imediato repúdio.

Abrangendo atualmente mais de 2/3 da população economicamente ativa, diante de um aumento da sua faixa etária e da diminuição do ingresso no mercado de trabalho, pode-se dizer que o sistema da Previdência precisa ser avaliado e, se necessário, posteriormente adequado à Seguridade Social.

Os números do Governo Federal que apresentam um déficit previdenciário são diversos dos números apresentados por outras instituições, inclusive ligadas ao próprio governo. Não é possível encaminhar solução de assunto tão complexo com informações inseguras, desencontradas e contraditórias. É preciso conhecer a real situação da Previdência Social no Brasil. Iniciativas que visem ao conhecimento dessa realidade devem ser valorizadas e adotadas, particularmente pelo Congresso Nacional, com o total envolvimento da sociedade.

O sistema da Previdência Social possui uma intrínseca matriz ética. Ele é criado para a proteção social de pessoas que, por vários motivos, ficam expostas à vulnerabilidade social (idade, enfermidades, acidentes, maternidade…), particularmente as mais pobres. Nenhuma solução para equilibrar um possível déficit pode prescindir de valores éticos-sociais e solidários. Na justificativa da PEC 287/2016 não existe nenhuma referência a esses valores, reduzindo a Previdência a uma questão econômica.

Buscando diminuir gastos previdenciários, a PEC 287/2016 “soluciona o problema”, excluindo da proteção social os que têm direito a benefícios. Ao propor uma idade única de 65 anos para homens e mulheres, do campo ou da cidade; ao acabar com a aposentadoria especial para trabalhadores rurais; ao comprometer a assistência aos segurados especiais (indígenas, quilombolas, pescadores…); ao reduzir o valor da pensão para viúvas ou viúvos; ao desvincular o salário mínimo como referência para o pagamento do Benefício de Prestação Continuada (BPC), a PEC 287/2016 escolhe o caminho da exclusão social.

A opção inclusiva que preserva direitos não é considerada na PEC. Faz-se necessário auditar a dívida pública, taxar rendimentos das instituições financeiras, rever a desoneração de exportação de commodities, identificar e cobrar os devedores da Previdência. Essas opções ajudariam a tornar realidade o Fundo de Reserva do Regime da Previdência Social – Emenda Constitucional 20/1998, que poderia provisionar recursos exclusivos para a Previdência.

O debate sobre a Previdência não pode ficar restrito a uma disputa ideológico-partidária, sujeito a influências de grupos dos mais diversos interesses. Quando isso acontece, quem perde sempre é a verdade. O diálogo sincero e fundamentado entre governo e sociedade deve ser buscado até à exaustão.

Às senhoras e aos senhores parlamentares, fazemos nossas as palavras do Papa Francisco: “A vossa difícil tarefa é contribuir a fim de que não faltem as subvenções indispensáveis para a subsistência dos trabalhadores desempregados e das suas famílias. Não falte entre as vossas prioridades uma atenção privilegiada para com o trabalho feminino, assim como a assistência à maternidade que sempre deve tutelar a vida que nasce e quem a serve quotidianamente. Tutelai as mulheres, o trabalho das mulheres! Nunca falte a garantia para a velhice, a enfermidade, os acidentes relacionados com o trabalho. Não falte o direito à aposentadoria, e sublinho: o direito — a aposentadoria é um direito! — porque disto é que se trata.”

Convocamos os cristãos e pessoas de boa vontade, particularmente nossas comunidades, a se mobilizarem ao redor da atual Reforma da Previdência, a fim de buscar o melhor para o nosso povo, principalmente os mais fragilizados.

Na celebração do Ano Mariano Nacional, confiamos o povo brasileiro à intercessão de Nossa Senhora Aparecida. Deus nos abençoe!

Brasília, 23 de março de 2017.

Cardeal Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília
Presidente da CNBB

Dom Murilo S. R. Krieger, SCJ
Arcebispo de São Salvador da Bahia
Vice-Presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner, OFM
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB. 

Compartilhar:



5 Comentários

  1. ESTOU CANSADO DEMAIS, ENVERGONHADO DEMAIS!!!

    “E NÓS NOS F*DEMOS MAIS UMA VEZ…”
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2017/03/24/e-nos-nos-fdemos-mais-uma-vez/

    “…QUANTAS VEZES SE DESCOBRE QUE O INIMIGO ESTÁ BEM ALI AO SEU LADO, NAS TELAS DA TV, NA FOLHAS IMUNDAS DOS JORNAIS DIÁRIOS, NAS PÁGINAS DAS REVISTAS SEMANAIS QUE NÃO SE PRESTAM NEM PARA LIMPAR A BUNDA, NOS SONS QUE SAEM DAS RÁDIOS POR RADIALISTAS, JORNALISTAS EM GERAL CORROMPIDOS OU COVARDES QUE, IGUAL ÀQUELE VIZINHO, É TÃO POVO QUANTO VOCÊ, MAS QUE ACHA QUE JÁ ENTENDEU TUDO E QUE DEVE SER ALIADO AO PODER CONTRA O QUAL SE ACOVARDA. “JOAQUINS SILVÉRIOS DOS REIS” CONTEMPORÂNEOS QUE VENDEM A SUA ALMA PARA O CAPETA PARA FOMENTAR A VERDADEIRA DEMO-CRACIA. O PODER DO DEMO, O PODER DO CAPETA CAPITALISTA. E PELAS MESMAS MIGALHAS CUSPIDAS OU ESCARRADAS…..”

  2. É BOTAR PRA QUEBRAR...NÃO VEJO OUTRA SAÍDA!
    A QUADRILHA NÃO TEM MAIS MEDO DE NADA...
    A QUADRILHA TUDO PODE!

    > https://www.facebook.com/ContraFascista/videos/1683948778565084/

    E NÓS NOS F*DEMOS MAIS UMA VEZ…

  3. É BOTAR PRA QUEBRAR...NÃO VEJO OUTRA SAÍDA!
    A QUADRILHA NÃO TEM MAIS MEDO DE NADA...
    A QUADRILHA TUDO PODE!

    "CÂMARA APROVA TERCEIRIZAÇÃO PARA TODAS AS ATIVIDADES. ENTENDA O QUE MUDA"
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2017/03/23/camara-aprova-terceirizacao-para-todas-as-atividades-entenda-o-que-muda/

    "DEPUTADOS RESSUSCITARAM PROJETO DE 1998, DE FHC, JÁ APROVADO PELO SENADO. TEXTO VAI A SANÇÃO DE TEMER E OS DIREITOS TRABALHISTAS, A CLT E A JUSTIÇA DO TRABALHO “VÃO PRO SACO”."
    E NÓS NOS F*DEMOS MAIS UMA VEZ…

  4. É BOTAR PRA QUEBRAR...NÃO VEJO OUTRA SAÍDA!
    A QUADRILHA NÃO TEM MAIS MEDO DE NADA...
    A QUADRILHA TUDO PODE!

    "COMO FOI PLANEJADO E EXECUTADO O GOLPE DE ESTADO JÁ DEVIDAMENTE COMPROVADO"
    > https://gustavohorta.wordpress.com/2017/03/23/como-foi-planejado-e-executado-o-golpe-de-estado-ja-devidamente-comprovado/

    “ASSIM ESTÃO A NOS MANIPULAR E A NOS DISTRAIR. ASSIM ESTÃO A NOS DESTRUIR… ESTÃO A NOS DESTRUIR.”
    E NÓS NOS F*DEMOS MAIS UMA VEZ…

  5. […] Fonte: Bispos católicos não se acovardam e denunciam as “reformas” do golpe – CartaS e ReflexõeS P… […]

Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.