pha-honra

Bolsonarista assassino da reputação de Paulo Henrique Amorim é enfrentado equivocadamente pelo Padre Fábio de Melo

Seguindo o idiota inútil, ocupante indigno do cargo de presidente da república, o miliciano Jair Bolsonaro, Xico Graziano, com teologia rasteira e medieval, numa infantil e bruxa divisão da vida entre céu e inferno,  ofendeu a memória do grande, digno e honrado intelectual Paulo Henrique Amorim.

Mencionando a catequese de um padre atrasado e, certamente, trazido das cinzas da inquisição, escreveu em sua conta fétida no Twitter: “Quando morre um canalha, me lembro das aulas de catecismo, em que o padre falava sobre o céu e o inferno. Aquilo me impressionava. Fazer o bem, ser cristão, em suma, era a receita para entrar na porta iluminada. Senão, o diabo nos esperava na escuridão. Onde baterá a alma de PHA?”

Veja, leia e compartilhe: Aparecem as causas da morte de Paulo Henrique Amorim. Lula em risco!

Típico de seu idiota analfabeto de tudo, que se diverte com as desgraças  que ajuda a gerar no Brasil, o medíocre tenta jogar PHA no inferno, mas ele mesmo se  afunda no hades da ignorância e do ódio, que somente os perversos, imorais e de alma torpe, como o é o próprio Xico Graziano.

Como fascista, o bufão atrasado e perverso se junta à ratazana que infesta a república para,  logo no alvorecer da revolução,  serem julgados e punidos pelos crimes contra a honra e a dignidade dos heróis da Pátria, em cujo chão pisado por Paulo Henrique Amorim esse verme não é merecedor de pisar.

O padre e fazendeiro Fábio de Melo, aquele da Canção Nova pró eleição golpista do miliciano Jair Bolsonaro, que vive nos programas da gente dele em todos os canais da Rede Globo, respondeu ao rato fascista também por sua conta no Twitter: “É assim que nós religiosos fomentamos e fazemos crescer o ateísmo. Anunciando um deus que é bem pior do que nós”.

Leia e compartilhe: O choro facínora e as lágrimas emocionadas do surdo, cego e injusto Rodrigo Maia.

De certa forma o padre Fábio se coloca na mesma toca do rato de esgoto quando afirma que “é assim que nós…”.

Com discurso  de quem se movimenta sobre  o falso muro da neutralidade, que sempre favorece os poderosos, ao lado de quem de fato está, sem criticá-los, muito pelo contrário, o então candidato ao governo do Estado de Minas Gerais, Aécio Neves que o diga, Fábio ofende os ateus ao criticar o deus ruim, tirano e odioso dos que se baseiam na historinha lendária  medieval de céu e de inferno, capaz de impressionar a atenção do medíocres como Xico Graziano.

É claro que o deus pior do que Xico e Fábio deve morrer e o ateísmo em relação a ele tem que florescer.

Por falar em ateus, pessoalmente prefiro a companhia deles, que amam o próximo, que entregam suas vidas na construção de uma sociedade onde não existam crápulas Xico Graziano nem turistas de muro como o Padre Fábio de Melo, omisso frente às brutais injustiças econômicas e sociais, que criminalizam os trabalhadores e matam sob o assédio moral,  pessoas santas e heróicas como Paulo Henrique Amorim.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.