laertecao

Bolsonaro e outros monstros criados pelos irresponsáveis

Em seu blog Tijolaço Fernando Brito analisa as graves consequências das investidas fascistas da direta irresponsável com o País e com nossa Constituição.

Deveria se acrescentar nessa preocupação de Brito as molecagens dos que foram às ruas a partir de 2013 pedir golpe, intervenção militar, as dondocas mentirosas a bater panelas contra a corrupção, que contra a corrupção não bateram e não batem panelas.

Além de criticar a mídia na sua insanidade golpista há que visar os gorilas filhotes da ditadura que fazem “rebeldia” nos quarteis em forma de quebra da hierarquia.

Pior de tudo, é que os monstros sem consciência são de uma tal paranoia oportunista que se aproveitam da decadência do capitalismo internacional para fabricarem aventuras fascistas aqui.

Enfim, esses bandos de irresponsáveis, aventureiros, como os movidos a “convicções” nas polícias, no judiciário, nos procuradores, no judiciário e os canalhas do Congresso Nacional, são combustíveis que alimentam monstros como Bolsonaro e outros lixos que entulham nosso horizonte de ameaças.

“A Veja desta semana dedica sua capa à “Ameaça Bolsonaro”.

O Globo ocupa grande parte de sua homepage com protestos contra a interdição moralista nas artes e no comportamento.

O Estadão protesta, em editorial, contra o fato de o Supremo, em nome da moralidade eleitoral, ter rasgado a Constituição e criado a “retroatividade” da Lei da Ficha Limpa até o início dos tempos bíblicos.

Estará a nata da direita brasileira renegando seus filhos  pavorosos?”

Leia a íntegra do artigo de Fernando Brito.

Colabore com o Cartas Proféticas que analisa as notícias, busca os nexos com o todo, com as causas e os efeitos e critica  propositivamente.

Compartilhar:



Um Comentário

  1. só estão preocupados porque, com certeza, vão sofrer as consequência da irresponsabilidade que tiveram...

Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.