gilmar_mendes-trevas

Bom moço, Gilmar Mendes diz que no exterior a justiça brasileira é avaliada como com “luzes pouco positivas”. Ah, ta!

Por Dom Orvandil

Nosso ministro ruralista do STF gravou entrevista para a TV golpista e miliciana chapa branca de Silvio Santos. Nela,  o antes herói da Globo e da direita brasileira,  se refere aos processos mentirosos, sem nenhuma prova, corruptos e densamente golpistas contra o ex presidente Lula, na verdade contra o Brasil.

O site Metrópoles teve acesso à entrevista do ministro Gilmar,  que será apresentada no domingo, 12/01/20, e publicou apenas o que ele diz sobre os falsos processos contra o ex presidente.

No pouco que veio a público já é possível perceber que a divisão na direita,  que também se faz presente no judiciário,  possibilitando  que uns denunciem os outros.

Sempre há essas divisões entre uns dedorurando os outros para salvarem seus próprios lombos e reputações diante da realidade dinâmica, que jamais morre ou é travada pela insanidade da escória fascista,  servil aos interesses poderosos dos oligopólios internacionais.

Na dinâmica estrutural e conjuntural brasileira atual dois pólos se movimentam fortemente, com um atropelando e esmagando o outro, que discursa, esperneia e lamenta, mas que  não cumpre a missão de nutrir e reforçar  as verdadeiras fontes constitucionais da justiça, a que define que todo o poder emana do povo e em nome dele é exercido.

O Brasil ziguezagueia entre o povo, sempre marginalizado e apático em relação ao principio do poder para ele e seqüestrado pelas elites sujas, golpistas, ladras do suor,  do sangue e das riquezas produzidas pelos que as produzem.

Gilmar Mendes sempre se orientou e se moveu pelos interesses mais atrasados dos facínoras que concentram as terras e as riquezas.  Este pólo, desde a colonização, é feito de aliados dos macros interesses coloniais e, depois, capitalistas internacionais, mesmo à custa do que sempre causou de pobreza e de miséria para o povo brasileiro.

O judiciário,  a cujo âmbito estatal pertence o ministro Gilmar Mendes, historicamente se curva escravo aos apetites dessa elite apátrida e vendilhã, que alimenta as burras da direita golpista e fascista.

Sem nada dizer sobre essa verdade, pelo menos do que veio a público da entrevista a ir ao ar  na TV do camelô de luxo, Silvio Santos, Gilmar não fala que é isto o que escandaliza o mundo e o faz  ter a “… impressão negativa de processo contra Lula”.

Gilmar Mendes apenas se limitou – talvez porque seja mesmo limitado ideologicamente –  a afirmar  que acompanha o caso no exterior e destaca que a Justiça brasileira fica, na ocasião, em “luzes pouco positivas”. O ministro das elites apenas afirmou  que colegas juristas dele “no mundo todo” — têm uma percepção negativa sobre a condução do processo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso do sítio de Atibaia.

“Colegas com quem a gente conversa no mundo todo, na França, em Portugal, na Espanha, têm uma impressão negativa da condução desse processo por várias razões”, disse na entrevista, no trecho com esta fala de Gilmar obtido com exclusividade pelo Metrópoles.

O ruralista do STF avalia que as confusões, mentiras e corrupção judicial se deram por causs das disputas de beleza entre os bêbados e charlatões no PGR e com o marreco de  Maringá juntamente com as molecagens dos mentirosos e golpistas criminosos do Tribunal Regional Federal da 4ª Região em Porto Alegre. Os juizecos de lá são tão sujos e fake news ao ponto de condenarem Lula várias vezes em processos sem provas e manipulados com o objetivo de ajudar o descarado Sérgio Moro na sua traição à justiça e pátria.

Bom que Gilmar disse que todos no judiciário sabem dessa sujeira há tempo, bem antes  do site The Intercept Brasil revelar conversas entre procuradores e o ex juntamente co-juiz federal Sergio Moro. A série de reportagens ficou conhecida como Vaza Jato.

Acontece que Lula foi feito alvo dos exploradores facínoras da casa grande porque, apesar do esforço dele por cavalgar a surrada e inconseqüente mula chamada “Lulinha paz e amor”, na tentativa da conciliação de classes, o líder operário nunca saiu da objetiva dos que o viam como membro e líder do povo, do Brasil e dos pobres  no  âmbito do sofrimento gritante dos injustiçados.

É isso que o mundo todo sabe. É aí que o mundo vê o judiciário com poucas luzes porque covarde e traiçoeiramente se deixa apagar pelas trevas dos que medievalmente ofuscam o povo e o Brasil, chegando ao pior e mais grosso das trevas com o golpe de 2016, aportando no fascismo miliciano com Bolsonaro e sua gangue.

O judiciário brasileiro somente acenderá as luzes sustentadas pelo povo quando este decidir que o poder não só será exercido em nome dele, mas por ele com o Estado e com todos os poderes nas mãos para fazer justiça econômica e social.

Gilmar Mendes parece começar a entender, até através de conversas com “colegas” de todo o mundo – que ele pensa se limitar a Portugal, Espanha e França, que o povo em breve ou distantemente agarrará o boi da mobilização organizada nas mãos e fará justiça.

Quem viver, verá!

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um comentário

  1. O batizado de Jesus é ruptura com a bangunça opressora e desumana fruto da aliança da religião com os opressores. Compartilhe, por gentileza: https://youtu.be/d-3QAoe6q2M

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.