trabalhadores_oscar

Brado revolucionário marxista grita profeticamente no palco do Oscar

Por Dom Orvandil. 

O fracasso e a decadência do capitalismo, em sua mais terrível crise orgânica, tomam forma na fala profética da diretora do documentário que ganhou o Oscar neste domingo.

Até mesmo em “celebrações” burguesas do capital internacional a arte se colore de vermelho e de diversidade para dizer que a única alternativa ao capitalismo é o socialismo.

O capitalismo é  essa ideologia estúpida,  desumana e egoísta porque concentradora de riquezas, de renda e de poder econômico em poucas mãos de insanos e injustos, que esmagam a classe trabalhadora com injustiças, fragilização das relações de trabalho e privações. Nele não há espaço nem dignidade para a vida humana, para o planeta e para a equidade.

Quando a crise denuncia a situação de miséria, de abandono e de decomposição da consciência  de classe dos trabalhadores não resta saída senão a ressurreição da obra e da filosofia de Karl Marx.

Foi o que demonstrou a diretora do documentário  no Oscar  quando citou o  “Manifesto Comunista”, de Karl Marx  e Friederich Engels, em discurso

Filme de Julia Reichert e Steven Bognar aborda a fragilização das relações de trabalho nos Estados Unidos

O documentário “Indústria Americana”, de Julia Reichert e Steven Bognar, venceu na categoria de melhor documentário no Oscar deste ano. Em seu discurso de agradecimento, Reichert citou uma frase lapidar do clássico “Manifesto Comunista”, de Karl Marx e Friederich Engels: “trabalhadores do mundo, uni-vos”.

E Julia Reichert  detonou  em análise confusa, mas que mostra a situação calamitosa dos trabalhadores nos Estados Unidos, país objeto do documentário: “Os trabalhadores têm cada vez mais dificuldade hoje em dia, e acreditamos que as coisas vão melhorar quando os trabalhadores do mundo se unirem”, profetizou  a americana, com base no único princípio capaz de colocar em movimento a verdade que fará os trabalhadores sujeitos e protagonistas de sua própria libertação, como cientificamente descobriram  Karl Marx e Friederich Engels : “trabalhadores do mundo, uni-vos”.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um comentário

  1. A revolução não se realizará pelo brado de artistas burgueses, mas citar Marx no Oscar na conclamação da união dos trabalhadores é sinal de que o capitalismo faliu em tudo! Ajude-nos a movimentar nosso Cartas Proféticas compartilhando somente os links das postagens: http://cartasprofeticas.org/brado-revolucionario-marxista-grita-profeticamente-no-palco-do-oscar/

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.