Golpe30

Burro e traidor como Zezé di Camargo e Amado Batista, Sérgio Reis agora demonstra apoio a Bolsonaro

Deputado federal em sua primeira legislatura, o cantor sertanejo Sérgio Reis (PRB-SP) está de volta aos holofotes da política nesta quinta (14). E não é por causa de nenhum projeto de lei aprovado ou algo do tipo. Um vídeo publicado no Twitter mostra o artista dando uma entrevista em que manifesta apoio ao colega de Congresso Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Com pouco menos de um minuto, e alguns cortes, o vídeo mostra inclusive simpatia à candidatura de Bolsonaro a presidente.

“Você fez uma pergunta do Bolsonaro… Hoje, nós temos muitas dúvidas sobre quem pode e quem deve ser o nosso presidente da República… Depois de tantas tristezas que nós estamos assistindo no nosso país… Tantas coisas que aparecem todo dia… Que o povo fica incrédulo… Não sabemos mais o que fazer… Quem nós vamos pôr… Precisa de uma linha dura? É Bolsonaro! Aí, é outra história”, afirma Reis.

Após um novo corte, o cantor segue:

“Eu ‘tô’ com o Bolsonaro, eu gosto dele… Se ele vier, pode ter a certeza de que ele vai botar a casa em dia”.

O apoio foi comemorado por Bolsonaro nas redes sociais. No Twitter, o parlamentar agradeceu “a consideração do fantástico e cativante cantor e deputado federal”.

Do Sul21.

Ajude-nos a romper as barreiras das manipulações e mentiras da mídia comercial. Colabore com o blog Cartas Proféticas. 

Compartilhar:



Um Comentário

  1. quanta contradição e incoerência desses artistas... tão sensíveis em suas composições e interpretações.... e tão insensíveis para com quem os aplaude...
    "evangélicos" que se aliaram aos "pastores" exploradores da fé dos mais humildes...
    propagam o racismo... são homofóbicos... pregam a violência... são machistas...
    não bastasse ainda querem um "governo linha dura"... e apoiam Bolsonaro...

Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.