ANTONIO-CARLOS-DE-JESUS-e-JÉSSICA-TELES-DA-CRUZ-acusados-de-abuso-sexual-696x629

Chefes e donos de “igrejas” “evangélicas” formam antros de abusos sexuais

Há tempo muitos grupos  ditos igrejas evangélicas deveriam ser profunda e rigorosamente investigadas e seus donos punidos disciplinar e exemplarmente.

Segmentos ditos cristãos são focos de fundamentalismo, conservadorismo bestial pró fascismo. Com isso são fortes vertentes de violências e intolerância social, agindo com comportamentos próximos ao Estado Islâmico,  colocando em risco a democracia laica no Brasil.

Suas ações políticas nefastas geram gente no Congresso Nacional como Marco Feliciano e tantos malfeitores golpistas da boiada evangélica e, entre as igrejas,  energúmenos como o coronel  Silas Malafaia, pessoas intolerantes, raivosas e semeadores do ódio.

A notícia do G1 abaixo choca mas infelizmente não surpreende. A marcha de abusadores e estupradores são consequências naturais desses antros perversos.

Colabore com o Cartas Proféticas que analisa as notícias, busca os nexos com o todo, com as causas e os efeitos e critica  propositivamente.

Os pastores Antônio Carlos de Jesus e Jéssica Teles da Cruz foram autuados por estuprar fiéis, incluindo adolescentes, em Edeia (Goiás). A investigação apontam que os pastores diziam às vítimas que deveriam manter relações sexuais com o homem como forma de quebrar maldições. Os dois estão presos, mas negam os crimes.

“Com as maiores de idade, Antônio falava que tinha uma maldição para quebrar e dava duas opções, uma opção era ter relação sexual com o cunhado ou o sogro e a outra, com ele. Se não fizesse, dizia que a vítima ou parentes iam morrer, ameaçava. Nas menores ele não dava a opção esdrúxula, dizia que tinha de quebrar a maldição com ele”, explica o delegado Quéops Barreto.

Antônio Carlos vai responder pelo estupro de cinco fiéis da igreja Falando com deus, incluindo duas adolescentes de 13 e 14 anos. A mulher dele vai responder por abusos contra estas duas garotas. “Constatamos que ela teve participação e deve responder pelos crimes porque ajudava a amedrontar as vitimas, instigava o medo e ajudava a convencê-las de fazer o ‘sacrifício’”, continua  o delegado.

Os dois estão presos desde 22 de setembro. Na época, a mãe de uma vítima estranhou o comportamento da filha e esta acabou revelando os abusos. “O pastor disse que ela deveria fazer o ‘Sacrifício de Abraão’ porque ela tinha a maldição de sexo e só quebrava com sexo. Ele falava que, se não fizesse, a mãe e os irmãos iam morrer, usava a fé e o medo”, conta o delegado.

A adolescente sofreu abusos dos 13 aos 15 anos.

Compartilhar:



Um Comentário

  1. a grande força das igrejas que "se dizem evangélicas" é o fanatismo de quem as frequenta... seja por ignorância... por fraqueza de espírito... ou sei lá o que...
    os ditos "pastores dessas igrejas" não tem preparo algum... sendo muitos deles ex presidiários... dependentes ou traficantes de drogas... e até mesmo condenados pela prática de crimes sexuais.... aliciados pela "pastoral evangélica que atua nos presídios"...
    sabem muito bem como envolver meninas (os) e jovens totalmente carentes de tudo... escolaridade.. família.. amor.. carinho e conforto material e espiritual...
    são presas fáceis para esses canalhas que só visam dinheiro e prazeres mundanos criminosos...

Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.