a-sociedade-capitalista-e-as-classes-sociais-

Como será depois de 28 de outubro de 2018?

Márcia Tigani*

Olhem..vou lhes dizer uma coisa…nunca vi coisa igual: tanta gente fascista em meus contatos, tanto pensamento intolerante, mesquinho, individualista e moralista. Pergunto- me como será depois do dia 28/10, uma vez que todas as máscaras caíram. Não sei como eu que sou super transparente, vou me sentar na mesma mesa que colegas de profissão fascistas, amigas de infância fascistas, parentes fascistas. Não gostaria mais de estar junto com essas pessoas pois elas não me acrescentam nada, escondem- se sob o manto da pureza e da virtude, usam a religião e a palavra Deus para justificar o quanto  são destituídas de amor à humanidade. Vejo- me ilhada e não me desespero, pois meu desespero é ter que conviver com a hipocrisia e aceitá-la… Sartre dizia: “O inferno são os outros” e hoje compreendo mais ainda o significado desta frase. Nada será como antes, há uma imensa fenda social chamada luta de classes e de um lado ficaram o poderio do dinheiro e seus admiradores e do outro lado a grande parte da pirâmide social,  destituída de tudo ao longo dos séculos, esperando, esperando por um milagre que nunca virá. Não mais me sinto em meu chão, em minha terra, no meu país. Isso tudo aqui mudou de chão, é terra estrangeira, e eu sou estranha a tudo que vi, vivenciei e senti do outro lado em que estou, nessas eleições. Creio que me bastaram as alegações pseudo- moralistas de tantos que conheço e que até se sentam comigo hoje, pregando o ódio a um partido que retirou milhões da miséria e lhes deu de comer. Creio que bastou ouvir as tantas mentiras plantadas sobre o maior líder político vivo e que está preso pois poderia ganhar no primeiro turno essas eleições. Bastou ouvir a ” elite” desejosa de entregar seu país de bandeja aos mentores do golpe. E o ódio a quem olhou pelos pobres e lhes deu dignidade. Isso tudo me confirmou que estou do lado certo da fenda. Há um abismo intransponível entre mim e essa gente que pensa daquela forma. E não sinto vontade alguma de transpor este abismo.  Que fiquem com seu falso- moralismo, seu ódio aos diferentes, seu ódio ao PT  e demais partidos de esquerda e ao seu atraso centenário de elites.  Fico deste lado de cá onde existe  o amor à humanidade. E isto me basta.

*Médica, Psiquiatra, poeta, escritora e colunista do Cartas Proféticas.

Colabore com o Blog

Um comentário

  1. Sinto-me contemplado com sua reflexão. Obrigado.

Deixe uma resposta