Lula abençoado por indígena

Da caravana de Lula o grito contra o golpe e a venda do Brasil

Lula recebeu bênção da Índia Benvina Pankararu.

Numa conjuntura dominada pela mídia traidora da Pátria e sufocadora da democracia, com o objetivo de favorecer os banqueiros, poderosos  e as corporações estrangeiras, com um Congresso Nacional dominado por corruptos canalhas e o judiciário feito de atores mentirosos,  que tomam o lugar de juízes e procuradores sérios, a caravana do ex presidente Lula se constitui em único espaço de rebelião.

Embora a andança de Lula não se assemelhe à Coluna Prestes de 1925 – 1927, levanta a alma do povo brasileiro contra a oligarquia que dominava a república velha e que nos massacra hoje.

De Minas Gerias, como a Coluna Prestes pelos sertões do Brasil, Lula denuncia o golpe e a entrega do passaporte do futuro, que o marginal, quadrilheiro e bandido Michel Temer e o comando central do Planalto entregam para as multinacionais ao venderem por centavos nosso pré sal.

Quando nós descobrimos o pré-sal, aprovamos a lei da partilha que dizia que o petróleo é nosso. Eles vão acabar com isso. Aprovamos uma lei que dedicava 75% dos royalties para a educação. Eles vão acabar com isso. É com isso que vocês têm de se preocupar”, falu Lula  a estudantes durante visita ao campo de Salinas do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais.

“Eu estou muito preocupado, porque a ascensão que tivemos nós últimos 12 anos ainda está muito longe do ideal. E eles estão desmontando”, acrescentou. “Ou a gente acredita na educação e faz investimento de verdade ou não tem. Todas as cidades que receberam institutos federais ou universidades geraram empregos e formaram outros educadores”, disse o ex presidente.

Colabore com o Cartas Proféticas que analisa as notícias, busca os nexos com o todo, com as causas e os efeitos e critica  propositivamente.

Compartilhar:



Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.