delegado-policial-federal

Delegado da Polícia Federal que quebrou o som do acampamento pró-Lula é fascista,  não respeita petista,  liga-se naturalmente aos outros covardes caluniadores e assassinos

Delegado Gastão Scheffer. Foto: Arquivo Pessoal/Facebook

Convém reafirmar que os fascistas se caracterizam pelo desrespeito violento, com palavras, atitudes e gestos de extrema grosseria,  com o objetivo de rebaixar e eliminar o outro.

Este blogueiro também é alvo desse tipo de conduta desumana e desqualificada. Mensagens por what’s app e por e-mail cumprem o papel de ameaças e tentativa de degradação humana e desrespeitosas. Há alguns dias um “bispo” enviou mensagem por e-mail com conteúdo agressivo e com aviso de levantamento da vida pregressa deste trabalhador, lutador dos direitos humanos e da luta pela construção de uma sociedade que não dê espaços para esse tipo de gente. O fascismo do indigitado é contudente nas frases vulgares: “a casa caiu” e “seu comunista ateu”.

Ora, a quem interessam as fichas com o currículo das pessoas, com o objetivo farisaico de apedrejamento moral senão aos de má fé, de conduta fascista, nada condizente com cristianismo?

Desde os assassinatos de Marielle-Anderson, os tiros na caravana do ex presidente Lula, também os que feriram e quase mataram Jefferson e Márcia no mesmo acampamento visado por esse ser sub humano, que é possível ligar, se houvesse  investigação séria,  os elos que ligam os mesmos fascistas, covardes atiradores e dadores de patadas em atitude típica de psicopatas nazifascistas.

Novamente repercute fortemente a violência praticada pelo delegado da polícia federal Gastão Scheffer que, desrespeitoso e intolerante, quebrou o aparelho de som do acampamento Marisa Letícia em Curitiba.

O site DCM informa que o “machão”, Gastão Schefer Neto,  “foi presidente da Associação dos Delegados da Polícia Federal do Paraná e é suplente do PR na Câmara Federal. Militante antipetista nas redes sociais, ele é apoiador incondicional de figuras como Deltan Dallagnol, o procurador da Lava Jato responsável pelo Power Point vergonhoso jogando a culpa de tudo no ex-presidente.”

“De acordo com relatos dos manifestantes na vigília no Paraná, Gastão chegou, supostamente incomodado com o “Bom Dia Lula” e chegou empurrando as pessoas na praça Olga Benário dentro do acampamento. Gastão Schefer Neto então quebrou os equipamentos de som depois dos empurrões e correu para o cerco da Polícia Federal.

Por fim, Gastão retornou filmando quem estava manifestando de maneira democrática. A deputada Márcia Lia, do PT de São Paulo, afirmou que vai fazer um BO pela depredação”, noticia  Pedro Zambarda de Araujo.

Deixe uma resposta