delegado-policial-federal

Delegado da Polícia Federal que quebrou o som do acampamento pró-Lula é fascista,  não respeita petista,  liga-se naturalmente aos outros covardes caluniadores e assassinos

Delegado Gastão Scheffer. Foto: Arquivo Pessoal/Facebook

Convém reafirmar que os fascistas se caracterizam pelo desrespeito violento, com palavras, atitudes e gestos de extrema grosseria,  com o objetivo de rebaixar e eliminar o outro.

Este blogueiro também é alvo desse tipo de conduta desumana e desqualificada. Mensagens por what’s app e por e-mail cumprem o papel de ameaças e tentativa de degradação humana e desrespeitosas. Há alguns dias um “bispo” enviou mensagem por e-mail com conteúdo agressivo e com aviso de levantamento da vida pregressa deste trabalhador, lutador dos direitos humanos e da luta pela construção de uma sociedade que não dê espaços para esse tipo de gente. O fascismo do indigitado é contudente nas frases vulgares: “a casa caiu” e “seu comunista ateu”.

Ora, a quem interessam as fichas com o currículo das pessoas, com o objetivo farisaico de apedrejamento moral senão aos de má fé, de conduta fascista, nada condizente com cristianismo?

Desde os assassinatos de Marielle-Anderson, os tiros na caravana do ex presidente Lula, também os que feriram e quase mataram Jefferson e Márcia no mesmo acampamento visado por esse ser sub humano, que é possível ligar, se houvesse  investigação séria,  os elos que ligam os mesmos fascistas, covardes atiradores e dadores de patadas em atitude típica de psicopatas nazifascistas.

Novamente repercute fortemente a violência praticada pelo delegado da polícia federal Gastão Scheffer que, desrespeitoso e intolerante, quebrou o aparelho de som do acampamento Marisa Letícia em Curitiba.

O site DCM informa que o “machão”, Gastão Schefer Neto,  “foi presidente da Associação dos Delegados da Polícia Federal do Paraná e é suplente do PR na Câmara Federal. Militante antipetista nas redes sociais, ele é apoiador incondicional de figuras como Deltan Dallagnol, o procurador da Lava Jato responsável pelo Power Point vergonhoso jogando a culpa de tudo no ex-presidente.”

“De acordo com relatos dos manifestantes na vigília no Paraná, Gastão chegou, supostamente incomodado com o “Bom Dia Lula” e chegou empurrando as pessoas na praça Olga Benário dentro do acampamento. Gastão Schefer Neto então quebrou os equipamentos de som depois dos empurrões e correu para o cerco da Polícia Federal.

Por fim, Gastão retornou filmando quem estava manifestando de maneira democrática. A deputada Márcia Lia, do PT de São Paulo, afirmou que vai fazer um BO pela depredação”, noticia  Pedro Zambarda de Araujo.

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios *