lula a trabalhadores

Duas cartas do ex presidente Lula identificam o líder do povo e democrata brasileiro

Naquilo que as pessoas escrevem mostram o que pensam e o que são.

Na primeira carta escrita da masmorra do cão do imperialismo sanguinário, Sérgio Moro, tendo como carcereira e carrasca e cadela a serviço do mesmo império, a dondoca Carolina Lebbos, Lula se dirige aos trabalhadores do movimento dos sem terra.

O ex presidente acentua a compartilha do sofrimento da injustiça. Sabe das calúnias que os combatentes do direito à terra sofrem com noticiários mentirosos,  gerados pela mesma organização criminosa Globo e suas filhotes com  locutores e jornlaistas traidores, ignorantes e anlafabetos políticos. Lula sabe das prisões injustas que militantes do MST sofrem por juízes injustos e ligados a ruralistas escravocratas, grileiros e assassinos, que não titubeiam em matar pelo egoísmo de concentrar propriedades rurais com objetivos especulativos e da vagabundagem financeira.

A gratidão de Lula ao MST tem o peso do mais profundo amor a quem se associa na dor e na luta. Mas também é carregada de compromisso pela reforma agrária, que precisa acontecer.

Na segunda carta, a dirigida aos trabalhadores da Petrobras,  o sentido é do mais profundo patriotismo comprometido com a nacionalidade de defesa da maior empresa do petróleo do mundo, que a quadrilha vampira entrega para as multinacionais, roubando o patrimônio do povo brasileiro.

A defesa da Petrobrás é elo que liga Lula aos trabalhadores sindicalizados da FUP, unidos pelo desenvolvimednto do Brasil, que os vampiros canalhas enterromperam.

São duas cartas extraodrinariamente humanas e profundamente políticas. Nenhum ex presidente nem líder popular seria capaz de expressar tais conteúdos a não ser o perseguido pelos cães adestrados  pela CIA a serviço dos Estados Unidos.

Se ainda não leu leia abaixo as duas maravilhosas cartas de Lula .


“Meus queridos companheiros do MST,

Sei que muitas das vozes que me desejam um “bom dia” todas as manhãs são vozes dos companheiros e companheiras do Movimento Sem Terra. O MST, mais do que ninguém, sabe o que é sentir na pele a dor da injustiça, da perseguição, dos processos fabricados e manipulados, e das inúmeras prisões e mortes de companheiros que lutam pela terra e por uma vida digna.

A dedicação, a solidariedade e o carinho que vocês demonstraram nas caravanas que realizamos pelo Brasil continuam firmes e fortes depois de todas as arbitrariedades cometidas contra mim. Eu tenho certeza que todos nós sairemos maiores e mais fortes desta situação. Nós estamos do lado certo da história.

A todos vocês que acreditam na minha inocência e lutam contra a injustiça, serei sempre grato.

Um abraço fraterno. Luiz Inácio Lula da Silva”.

Colabore com o Blog

Meus queridos companheiros da FUP,

Tenho acompanhado, na medida do possível, as manifestações de solidariedade. O apoio que vocês têm me dado me ajuda muito a continuar acreditando na nossa luta por justiça.

Foi muito bom contar com a presença dos petroleiros no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo, com toda a ajuda que vocês nos deram.

Soube que vocês estiveram na porta da Polícia Federal em Curitiba, para, junto com os outros movimentos, me darem um “bom dia”.

Soube também da manifestação em Campos dos Goytacazes, contra as injustiças que estão fazendo comigo.

Durante todos esses anos, sempre tivemos uma ligação muito forte em defesa da Petrobrás e do projeto de desenvolvimento nacional.

Desde meus anos de sindicalista, os petroleiros são uma das categorias mais comprometidas com a ideia de um Brasil mais justo para todos.

É por isso que quero mandar os meus sinceros agradecimentos para cada companheiro e cada companheira da FUP.

A todos vocês que acreditam na minha inocência e lutam por justiça, serei sempre grato. Um abraço fraterno.

Curitiba, 23 de abril de 2018

Luiz Inácio Lula da Silva. 

Um comentário

  1. […] nas cartas para o MST e para a FUP nesta, à CUT abaixo, em poucas palavras,  o ex presidente Lula derrama sua alma,  […]

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios *