empresa universal do reino do dinheiro

Edir Macedo trai Jesus e manda sua igreja para o inferno fascista do diabo Bolsonaro

É sempre bom recordar que este site não é religioso nem combate denominação religiosa de quem quer que seja, apesar do nome.

O profetismo do Velho Testamento não tinha nada a ver com advinhação, horoscopismo e picaretagem moralista, como muitos querer fazer crer.

O profetismo foi experiência coletiva dos setores mais oprimidos econômica e politicamente pela casta polito-religioso que dominou Israel em aliança com os impérios regionais. Quando se toma o nome de um profeta sabe-se que sua fala e suas denúncias emergiram de círculos e comunidades que decidiram coletivamente por apontar os traidores do povo e da aliança antiga com a libertação.

Mas a profecia não só denunciou os pecados econômicos e políticos  praticados pelos reis e sacerdotes saqueadores, como apontou saídas com o povo unido e em marcha.

A experiência profética é antes de mais nada luta política por justiça em busca da paz nacional e popular.

É esse o projeto que anima o Cartas Proféticas.

Nesse sentido denunciamos o senhor Edir Macedo, um falso bispo e iníquo religoso, como integrante de uma gangue internacional que só busca vantagens, enriquecimentos, luxo e a formação de uma casta clerical que vive à custa dos dízimos e do dinheiro arrancado sob forte chantagem emocional com os nojentos descarregos, as picaretas curas divinas e a mentirosa expulsação de demônios;

Nas reuniões da Empresa Universl do Reino de Deus a prova da adesão de seus vendedores, chamados de pastores e bispos,  ao deus dinheiro é explícita quando falam mais em diabo do que em Jesus.

Com técnicas de treinados pelos picaretas do ramo coaching, a tropa carrega em imagens toscas com relação a demônios e até “entrevistam” diabos. A intenção é a de impressionar incautos,  tocando nos arquétipos inconscientes de histeria coletiva mais primitivos e assustadores sobre as imagens terroristas de malignidades e tais.

O objetivo é arrancar dinheiro, geralmente carregados em centenas de sacos após as agitadas e “endemoniadas” reuniões com multidões de pessoas assustadas, acuadas pela miséria e o desemprego.

A tal de teologia da prosperidade macediana não é nem teologia e nem prosperidade das pessoas, se não  enriquecimento do picareta mor, dono da Empresa Universal do Reino de Deus, de TVs, rádios, jornais, templos, aviões, navios, iates e muita corrupção, a deixar Davi, Salomão e outras figuras bíblicas,  abominadas pelas injustiças que praticaram contra os pobres,  na condição de batedores de carteira de pobres.

Pois nessa campanha eleitoral de 2018 o picareta mor dono da Empresa Universal do Reino de Deus (ou do diabo), comparsa da laia de Silas Malafaia, RR Soares, Marco Feliciano, Valdomiro Santana e outros, se decidiu originalmente por chupar picolé de chucho ao apoiar o corrupto e neoliberal Geraldo Alckmin.

Claro que o picaretão não apoia ninguém por amor ou graciosamente. Certamente esse apoio vem acompanhado da obtenção de muito dinheiro público e de mais canais de TV, de rádio etc. Essa é a ideologia da prosperidade que o anima, ora bolas.

Mas, como o picolé de chucho derrete e não chegará lá, o Macedão, oportunista como ninguém, apesar de seu partido integrar a coligação dos ladrões do PSDB, já mandou os cordeirinhos do seu rebanhão,  arrastado e iludido, pularem fora para apoiar o nazifascista Jair Bolsonaro.

Segundo o jornalão O Globo, o vigarista Edir Macedo impôs que sua tropa apoie o fascista Jair Bolsonaro por “duas determinações”.

“A primeira é desembarcar imediatamente da candidatura de Geraldo Alckmin — o PRB, braço partidário da Universal e sócio-fundador do Centrão, apoia oficialmente a coligação tucana.

A segunda ordem do bispo é descarregar todas as forças e orações em Jair Bolsonaro. Macedo já avisou ao comando de campanha do capitão que gravará um vídeo de apoio à sua candidatura”, veja aqui.

O Cartas Proféticas analisa que o momento profundamente crítico, com a decadência inexorável do imperialismo e dos seus crículos de apoio capitalista no país, é também tempo de juízo.

No juízo a separção do joio e do trigo é fato intrísico deste processo de quebra do paradígma dominante.

Nesse contexto os bandidos, assaltantes, mau caráter, ladrões, bajuladores, oportunistas, golpistas, aterrorizados com a derrota que se avizinha se juntam no mesmo barco do fascismo e do nazismo representados pelo esfaqueado pelo seu própiro ódio, o machista, racista, homofóbico e terrorista Jair Bolsonaro.

Mas, de outro lado, os bons, os justos que querem o bem e, por isso,  lutam pelo povo brasileiro,  se juntam no grande navio nacional chamado Brasil,  na reconstrução da justiça social e da democracia.

Que Edir Macedo vá para o inferno com seus demônios e com o nazifascista Jair Bolsonaro.

E que não passem bem!

Leia também:

Mulheres médicas contra o nazi-fascismo, somos todas #EleNão

As mulheres entenderam que a luta contra o golpe e o fascismo só se dá com o povo mobilizado nas ruas

Colabore com o Blog

Um comentário

  1. O falso pastor já vive no seu inferno, se traveste de alguém que sua figura por traz da barba branca e comprida,parecendo um israelita, o mesmo que expulsou e crucificou Jesus na cruz, o calvário do falso profeta é aqui,Deus está no controle e a verdade e justiça está chegando,tarda mas não falha!!

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.