ev_ruas-card

Educação e Vida com a Profª Amélia Cristina Araripe: “A educadora das ruas”

A cada dia nosso Canal Cartas Proféticas se surpreende com o impacto emocionado diante de grandiosos tesouros humanos. Este é o caso exato com em relação à convidada do Programa Educação e Vida desta segunda feira, 12/04/21, às 19 horas.

Numa conjuntura de crise tsunâmica com escolas vivendo enormes problemas pela evasão de crianças e adolescentes, cujos futuros mergulham na incerteza e na escuridão, temos o prazer de conhecer uma mulher que liberta crianças, adolescentes e jovens através da educação nas ruas.

Amélia Cristina Araripe, conhecida por Amelinha ou Cris, é carioca, e nasceu em plena ditadura…

A professora Cris é filha de pais com “os pés” na arte, e boêmios. Eles, com medo de represálias, a levaram para a casa de seus avós, sendo criada pela avó Alice, o avô Zé Nogueira, tios e tias, no interior do RJ, em contato com a natureza, e ouvindo histórias contadas pelo avô à beira do fogão a lenha.

A profª Amélia estudou em Escolas Públicas. Seus avós mal liam e só assinavam os nomes. Dessa vontade de ensinar os que mais precisavam, nasceu o desejo de ser professora.

Já cursando Ciências Sociais, ao ouvir um palestrante de cabeça branca do curso de Pedagogia, discorrendo sobre a “Pedagogia do Oprimido”, teve sua maneira de olhar a Educação transformada e se sentiu profundamente tocada pelas palavras revolucionárias e apaixonadas de Paulo Freire, que proferia a palestra. No dia seguinte, trocou seu curso para Pedagogia…

Sua trajetória profissional na Educação começou em Brasília, quando em 1991 ao trabalhar em Escolas Alternativas (Método Natural), como professora das séries iniciais. Posteriormente lecionou para o curso de formação de professores, Magistério Especial do Colégio Arvense.

Pedagoga, especialista em alfabetização, em Educação de Jovens e Adultos, pós-graduada em Educação no Sistema Prisional e Filosofia, chegou à Escola dos Meninos e Meninas do Parque (EMMP) em 2002 como Assistente Pedagógica, Supervisora e Coordenadora.

Em 2013 foi eleita  juntamente com o vice-diretor Jorge Luis num processo eletivo democrático.

Desde então, seguem na gestão da EMMP em mandatos renovados pelo processo democrático até a presente data, tendo como proposta pedagógica uma Educação Humanizada, Emancipatória e Feliz para as(os) estudantes em situação de rua, vulneráveis ou de ocupações.

Apoie este projeto com sua doação. Acesse: http://cartasprofeticas.org/colabore

Leia e veja mais abaixo. Compartilhe:

1. Arte e Vida com Chico Nogueira: “O violeiro artista e a unidade popular”Escritos pela Democracia: “O paradoxo de limitar as liberdades, a fim de garanti-la

2. Esritos pela Democracia: “O paradoxo de limitar as liberdades, a fim de garanti-las”

3, Educação e Vida com a Profª Nara Núbia Pereira: “Experiência com a covid e com a educação na pandemia”

Dê likes, inscreva-se, ative o sininho, comente e compartilhe

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.