Trabalhadores no Vaticano

Encontro internacional de sindicalistas no Vaticano mostra que ameaça a direitos é global

Carmen Foro, Aristides Santos, o cardeal Peter Turkson e Alberto Broch

O capitalismo  internacional é decadente, mas concentra riquezas e poder em todo o mundo.

De um lado, através da máquina de guerra imperialista, os capitalistas destroem governos e nações na rapina das riquezas dos povos, não se sensibilizando com as multidões de miseráveis, doentes, aleijados e esfomeados que morrem abandonados.

De outro lado, os capitalistas internacionais estabelecem alianças com mercenários nacionais como Sérgio Moro, Eduardo Cunha, Aécio Neves, os parlamentares canalhas, o quadrilheiro desclassificado MiShel Temer e outros marginais estilo procuradores lavajateiros para atacar e arrasar os direitos sociais, como as tais reformas trabalhista e da previdência, como se vê no Brasil.

A única forma de barrar essa guerra é promover greve geral poderosa como a prometida para o dia 05/12 e pare o país, levando os donos do mercado a gigantescos prejuízos, com data para começar e sem para parar.

“O Vaticano sediou na quinta e sexta-feira (23 e 24/11) um grande encontro internacional de organizações sindicais, reunindo delegações de 40 países em torno do tema: “O trabalho e o movimento trabalhista no centro do desenvolvimento integral, sustentável e solidário”, informa o site da CUT.

Nesse encontro a consciência do ataque internacional aos direitos dos/as trabalhadores/as a favor do mercado e dos poderosos ficou mais do que clara.

Leia a noticia na íntegra clicando aqui.

Colabore com o Cartas Proféticas e aumente sua renda ajudando organizar seminários em sua cidade. Veja como.

Compartilhar:



Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.