fup_grevegeral

Enfim, uma boa notícia: os petroleiros acordaram e entram em greve

A classe trabalhadora foi engolida pelo dragão neoliberal, a começar pela consciência de classe. Daí tudo caiu em desgraça.

Antes do golpe que derrubou a presidenta Dilma alguns setores, como a língua em seus movimentos agitados entre os dentes, gritaram irritantemente: “Não vai ter golpeeeeeee!”. Teve, e dos brabos.

O grande líder dos sem terra, João Pedro Stédile, avisou que  o MST não permitiria que os fascistas golpeassem o país e poria o seu exército nas ruas. Não colocou nenhum herói trabalhador a brigar por nada e teve golpe.

A Frente Única das Favelas emocionou quando avisou que os morros desceriam e fariam revolução. Não desceu ninguém e a revolução foi apenas um devaneio masturbatório.

A Frente Única dos Petroleiros prometeu, sapateou e fez beicinhos avisando que faria uma greve geral contra o golpe. Eu cheguei a acreditar nessa lorota por conhecer petroleiros sérios. Não fez droga nenhuma e o golpe veio.

Não só permitiu o golpe como o deixa livre para roubar a Petrobrás, o pré sal, o petróleo e o gás, ainda incendiando a Amazônia e destruindo as praias de nosso litoral com óleo intencionalmente jogado para boicotar o país.

Portanto, bravatas, lorotas, demagogia irresponsável modelo burguesia ou social democrata não fazem greve nem derrubam governos safados porra nenhuma.

Temos que ser mais sérios, responsáveis e comprometidos!

Agora a greve geral vem, embora mais curta do que coice de porco, esmagada pela injustiça do trabalho, que virou justiça do mercado.

A pauta da greve é patriótica e animadora. Parece soprar as brasas da sonolenta e dividida classe trabalhadora brasileira. Poderá se iniciar aí algo mais profundo como no Chile, no Equador e na Colômbia, que faz o Bozo se defecar todo de medo.

Tal iniciativa tem que ganhar força para desobedecer a justiça seqüestrada pelo bando de neoliberais e safados e se impor na aliança com outras categorias de trabalhadores já paradas, como os professores da rede estadual do RS, os trabalhadores dos Correios, ainda muito divididos e boçalizados pelo neoliberalismo, até levantar o povo inteiro para varrer os marginais golpistas e traidores da pátria, que se aboletaram no governo, no parlamento e no judiciário, e conquistarmos o poder muito mais do que o governo.

Água para a onça beber tem, Onça poderosa para beber, também. Ambas têm que se aproximar para o grande dia em que nem hienas magras nem leões velhos, desbotados e marginais as assustarão.

“Seguindo os indicativos da FUP, os petroleiros entram em greve a partir do primeiro minuto de segunda-feira, 25, e prosseguem mobilizados até o dia 29 de novembro. A greve por tempo determinado foi aprovada em assembleias realizadas ao longo das últimas semanas, em resposta às ações unilaterais dos gestores da Petrobrás que estão descumprindo o Acordo Coletivo de Trabalho, pactuado no dia 04 de novembro, após medição feita pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST).

A agressiva política da gestão Castello Branco de privatização e fechamento de unidades está impactando diretamente os petroleiros, com planos de demissões e transferências em massa, sem qualquer negociação com os sindicatos, o que fere as cláusulas 41 e 86 do ACT, que tratam da discussão sobre efetivos. Soma-se a isso, a insistência da empresa em assediar os trabalhadores adotando metas de saúde e segurança como critérios para pagamento de bônus e concessão de vantagens, o que viola o parágrafo 9º da cláusula 73.

A greve por tempo determinado não comprometerá as necessidades essenciais da população, pois não afetará o abastecimento de combustíveis. O objetivo é denunciar o aumento dos riscos de acidentes em função da redução drástica dos quadros de trabalhadores e das violações de normas de saúde, segurança e meio ambiente” diz a nota da FUP.  

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.