mandetta_teich

Entre Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich a escolha justa é derrubarmos todos eles

Por Dom Orvandil.

Analisei aqui a visão de mundo do “seo” Luiz Henrique Mandetta, o falido “ministro” da “saúde” da milícia e gangue desgovernamental Bolsonaro.

Mandetta nunca foi confiável nem poderia sê-lo. Quem é ruralista latifundiário, como ele o é, jamais defenderá as necessidades, direitos e interesses dos trabalhadores e dos pobres.

Na condição de proprietário rural num Estado federativo dominado por esta casta atrasada, como é o caso de Mato Grosso do Sul, o “seo” Mandetta se origina da UDR – União Democrática Ruralista – que de democrática não tem nada e de união só com a máfia assaltante das terras concentradas em poucas mãos, sendo que um para delas é do “seo” Luiz Henrique.

Como deputado e filiado ao DEM, Mandetta é golpista deslavado, que votou a favor do impeachment da Presidenta Dilma, que só aconteceu por causa da manipulação da máfia internacional, senhora das guerras  contra os  povos e assaltante de petróleo. Deslavadamente, machista e marginal ainda debochou da mulher Dilma dizendo a frase fascista: “tchau, querida!”

Como filiado ao DEM, que tem como uma de suas raízes o latifúndio ladrão de terras e assassino de pequenos agricultores, indígenas, quilombolas e lideranças rurais defensoras de reforma agrária, que puxou os gatilhos que sangraram Chico Mendes, a Irmã Dorothy e prendeu o padre Amaro, substituto da freira americana apaixonada pelos pobres da Amazônia, esse senhor só usou a saúde como meio de se promover fazendo demagogia indecente e suja.

A afirmação de Mandetta de que ele é médico e como tal não pode abandonar os seus pacientes é tão sordidamente demagógica quanto a declaração do comparsa dele, o coronel que enterra o Estado de Goiás com o desgovernador, o “seo” Ronaldo Caiado. O criador da UDR também adora ser chamado de médico. Essa profissão povoa as mentes desses agendes de desgraças  como decoração burguesa da elite atrasada e não como missão de cuidado e  salvação de vidas, principalmente se forem trabalhadores e pobres.

Como membro da milícia que desgoverna o Brasil,  Mandetta  foi alvo de espionagem, de levantamento de sua vida particular e dos seus segredos pessoais, que deve ser de baús cheios de esqueletos, mofos, baratas, cobras e coisas mais macabras.

É muito interessante o quanto essas pessoas contribuem com a consciência nacional.  O milicianismo,  através de seu chefe no governo,  desmerece de tal modo o cargo de presidente ao ponto de pedir  golpes imundos dos mafiosos da espionagem, com técnicas criminosas obtidas com a ditadura, para chantagear alguém que eles consideravam ministro do seu governo.

A baixeza  só não é percebida pelos malandros de má fé. Ora, por que o tal órgão de segurança não espionou Mandetta antes de enfiá-lo no ministério? Não investigou porque o objetivo agora foi a da chantagem e da intimidação, bem ao estilo do jogo que os milicianos fazem nos negócios mafiosos.

Quem deveria ser investigado e, de posse das informações das sujeiras de encher caminhões e enxotá-lo do governo direto para a prisão, deveria ser o mentiroso, inventor de facada para enganar o povo brasileiro, o miliciano Jair Bolsonaro.

Agora chega o bolsominion Nelson Teich, nada trigo limpo.

Apesar do currículo identificando fazer o curso de medicina numa universidade pública e doutorado em Economia da Saúde na Inglaterra, o “seo” Teich chega manchado do crime de participar da campanha eleitoral do miliciano mentiroso, adotando o título pomposo de “consultor de assuntos eleitorais de Bolsonaro”.

O “seo” Nelson evoluiu das eleições farsantes para cá.  Cresceu como rabo de cavalo: para baixo, para o lixo econômico.

Como informa o currículo desse burguês, o novo pilantra do ministério da saúde  é intimo na ligação com o mercado genocida e golpista. Atua em empresas particulares,  explorando e vendendo pesquisas. É comparsa de Paulo Guedes, o tchutchuca do mercado financeiro,  assassino dos empregos e da economia pró trabalhadores.

Como o ser humano é ser em evolução, o “seo” doutor Teich desce ainda mais em direção do esgoto e da morte. Antes da oficialização como “ministro” da “saúde”  ele deu entrevista afirmando que “você” – coisa nojenta essa forma de falar, atribuindo aos outros o que é de sua responsabilidade – tem que optar entre uma pessoa idosa contaminada e um adolescente, decidindo matar o primeiro para salvar o segundo,  que tem toda a vida pela frente – ufa, falou pela frente e não por trás.

Essa frase é o discurso nazifascista do mercado. Entre uma pessoa idosa que não produzirá mais, aposentada, mata-se em favor da futura exploração da pessoa adolescente, mão de obra a ser escravizada. E ainda se retira mais uma do SUS.

Penso em muitos de vocês que me lêem, que têem parentes idosos amados, candidatos potenciais ao contágio e, com essa decisão política de que não vale à pena gastar com idosos, como se sentem ante a ameaça do oncologista, assassino de cancerosos idosos, também.

Perdoem-me, mas também pensei em mim vitimado pelo coronavirus sob uma desgraça de governo como o que temos! Não há como não sentirmos profunda tristeza e dor!

O infeliz Nelson Teich é oncologista e,  como médico especialista em tratamento de cancerosos,  é ele mesmo um câncer que integrará a máfia que desgoverna o Brasil, um bolo cancerígeno que temos que arrancar do corpo nacional.

Não nos iludamos. Nem Luiz Henrique Mandetta nem Nelson Teich nem Jair Bolsonaro nem ninguém desse governo resolverá nada no Brasil, por mais bobagens que a mídia dos bons moços diga e dos discursos hipócritas dos que dizem pressionar o Congresso pelo impeachment do miliciano e gorila, verdadeiro câncer que nos mata.

Não. A luta é mais séria e profunda. Temos que extirpar todos eles ou sofreremos a barbárie!

Acesse e recomende: Dicas para convivências no deserto do isolamento social (1)
Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

2 Comentários

  1. "Entre Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich a escolha justa é derrubarmos todos eles". Ajude-nos a alavancar fortemente o Cartas Proféticas compartilhando somente a chamada e o link desta postagem: http://cartasprofeticas.org/entre-luiz-henrique-mandetta-e-nelson-teich-a-escolha-justa-e-derrubarmos-todos-eles/

  2. […] Apesar  do discurso diversionista e enganador do golpista e latifundiário Luiz Henrique Mandetta, no qual a demagogia sobrepõe palavras e intenções às ações efetivas, o miliciano,  ainda na presidência do Brasil em derrapagem rápida para o caos, quer mais. Por isso encalacrou o seu monstro oncologista, o encobertador da farsa da facada, no ministério da saúde. A intenção é a de usar esse ministério do Estado brasileiro, mantido pelo orçamento nacional, composto pelos impostos da classe trabalhadora e pela produção real, como ponta de lança para o projeto genocida promovido pelo marcado, já que Nelson Teich é membro dessa máfia e apoiador do tcthutchuca Paulo Guedes. É o monstro novo “ministro que o diz. Assim escrevi sobre ele no Cartas Proféticas: “antes da oficialização como “ministro” da “saúde”  ele deu entrevista afirmando que “você” – coisa nojenta essa forma de falar, atribuindo aos outros o que é de sua responsabilidade – tem que optar entre uma pessoa idosa contaminada e um adolescente, decidindo matar o primeiro para salvar o segundo,  que tem toda a vida pela frente – ufa, falou pela frente e não por trás” (leia mais). […]

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.