erosao_terceira-via

Erosão da falsa terceira via, que sinaliza fracasso e vida

Imagem DER/SEARÁ 

Prezado Prof. Dr. Wolmir Amado

Goiânia, Goiás.

Lembro-me de alguns dos nossos encontros de debate a partir das lutas pela educação abrangente a todo o nosso povo. Sei de seu entusiasmo apaixonado por este tema desde seu cargo até há pouco tempo como Reitor da PUC-GO. Mas o que mais me animou foi o que produzimos na live no dia 09 de dezembro de 2021,  quando o senhor externou seus sonhos e projetos para o Estado de Goiás.

O senhor é um teólogo respeitado e gosta dos estudos deste campo da fé. Por isso invoco a figuro de um dos mais brilhantes e profundos teólogos latino americanos, o Padre Juan Juis Segundo.

Elaborei pesquisa sobre as ideias de Segundo sobre os conflitos e desafios libertários da sofrida e pisada América Latina, que geme sob o tacão imperialista, desde as colonizações aos tropeços entre o “terceirismo”, o nacionalismo e a democracia cristã, acossada entre o empobrecimento avassalador das populações originárias, a classe trabalhadora e os grupos proprietários dos meios de produção.

Quando vejo o perverso, moleque, corrupto, delinquente e fracassado Sérgio Moro, primeiro alvo dos desejos das viúvas e viúvos reacionários, conservadores de direita, ardendo de excitação e desejos  pela salvação do capitalismo e, depois, como tentativa de escapar de possível investigação, prisão em primeira instância, como ele gosta, e de condenação pelos crimes que praticou ao prender e condenar patriotas sem culpa e sem crimes, me lembro do lodo onde se atolam as vacas vistas por nosso teólogo uruguaio.

Mesmo que Juan L. Segundo se refira à tentativa de terceirismo pela democracia cristã e pelos prelados católicos romanos, pelos evangélicos e protestantes, desembocando em todos os países, principalmente no Chile,  no terror sangrento da ditadura pinochista, de onde veio um demônio chamado Paulo Guedes, o princípio vale como lógica para entendermos como e onde morrem os esforços pela tal terceira via.

Aqui no Brasil a tal terceira via não tem nenhuma disposição de boa fé, como no caso da tentativa cristã estuda pelo nosso teólogo, mas, pelo contrário, nasce dos escombros de um país atacado e devastado pelo capitalismo neoliberal, a quem servem Sérgio Moro, João Dória, como diante  dele  se ajoelharam os covardes Fernando Collor, FHC, o vampirão e, o falso esfaqueado, o protofascista Jair Bolsonaro.  

Não é a terceira via que erode, mas seu ponto de partido que é puro desgaste, inclusive moral.

Essas figuras são a caricatura carcomida do Brasil de joelhos para os interesses putrefatos internacionais e do grupelho minoritário de bilionários nacionais, que se esconde em antro de concentradores de renda e de lucros, entregando o seu povo à pobreza, à miséria e ao genocídio.  

Triste, mas esses caricatos da desgraça obedecem aos senhores que se pensam donos do Brasil, mas buscam os votos do povo empobrecido e atropelado pela política necrófila, a sempre protegida pelos barões.

Noutras palavras, a tal terceira via é vastamente mentirosa porque surge da degradação de nossas vidas e de todo o país, pinta-se de todas as formas para parecer-se palatável pelo povo, mas não consegue enganar ninguém. Outro dia o demolidor de empresas nacionais, o mentiroso que depravou o judiciário com suas condenações de Lula com base em editoriais do jornalão O Globo,  foi ao nordeste vestir chapéu de lampião. Com chapéu de coro como sinalização fingida de uma aproximação com a cultura popular se pareceu exatamente como o é, ridículo e imbecil.

A tal terceira via com seus agentes ridículos, um com voz e pensamento de marreco depenado, outro com sorriso de hiena, outro com coices de cavalo mal domado, consegue, no máximo, ridicularizar-se por não ser suficientemente integrada por seres  humanos numa perspectiva de decência ideológica – aquele sistema que situa as ações desde uma base classista, com meios e fins – nem porque conseguem se igualar aos animais com quem se parecem, muito melhores e úteis do que os tais.

A definição secundiana mais indicada é a de que essa terceira via é pura farsa e desastre certeiro. Sem medo de errar,  é preciso identificá-la no campo de Jair Bolsonaro.

É no falso esfaqueado que desemboca a terceira via. Chega nele e com ele,  com todo o seu poder de putrefação e de destruição. É desde esta vertente que jorram os orçamentos catastróficos à ciência, à educação, à saúde, ao desenvolvimento nacional e ao meio ambiente.

A tal terceira via é terror estatal porque desmonta e desossa o Estado brasileiro na total e pornográfica submissão do Brasil ao estuprador imperialista. Tanto é verdade, que os candidatos deste estuário, fazendo de conta que brigam com o esfaqueado fake news, demonstram publicamente que se descolaram dele, mas, ao mesmo tempo, são criaturas umbilicadas ao monstro genocida.

Portanto, é preciso desmascarar a tal erosão terceirista. Não se erode o que não existe.  

Porém, meu caro Dr. Wolmir, é preciso que a via que nasce dos pobres, se consolida nas lutas em defesa dos interesses vitais da classe trabalhadora, numa perspectiva economicista eu sei, que governa com políticas públicas inclusivas, que passou pela prisão imposta pela brutalidade dos traidores que vendem descaradamente nosso país, seja cada vez mais a via dos trabalhadores, dos oprimidos, da justiça econômica e social.

Nós outros, somos chamados e alertados a que avancemos sempre pelos caminhos da luta de classes, buscando sempre mais do que nos foi e nos é roubado todos os dias, inclusive pelos mentirosos desta onda imunda chamada de terceira via.

Juan Luis Segundo alerta que só existem duas vias: a dos donos da propriedade privada e a dos trabalhadores, que deveriam ser os donos e gestores da propriedade coletiva. O desafio desta é chegar mesmo no coração do poder, inalcançável pela tagarelice e canalhice da chamada terceira via.

Abraços proféticos e revolucionários,

Dom Orvandil.

________________________________________________________________

PROGRAMAÇÃO DO CANAL E DO SITE CARTAS PROFÉTICAS

– Chimarrão Profético: todas as terças e quintas feiras, às 11 horas;

– Fé e  Luta: todos os sábados, às 11 horas;

– Mergulho nas Notícias: todas as quartas feiras, às 11 horas;

– Arte e Vida: todas as sextas feiras, às 19 horas;

– Reflexão do Evangelho: todos os sábados às 19 horas;

– Vigília e Resistência: sextas feiras, às 11 horas;

– Impactos das Notícias: notícias analisadas a qualquer momento (ao vivo).

Apoie este projeto com sua doação  pelo  Pix domorvandil@gmail.com.

Acesse e leia mais. Compartilhe:

Inscreva-se, ative o sininho, comente, dê likes, compartilhe e apoie sempre!

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.