oracao-donald-trump-salao-oval-casa-branca-fe-crista

Evangélicos são praga mundial que ameaça a paz e a vida no planeta

Mike Pence (ao fundo, à esquerda), participa de oração com lideranças evangélicas por Donald Trump (costas), no Salão Oval da Casa Branca

Este blog denuncia frequentemente o sectarismo fundamentalista de setores evangélicos brasileiros.

As marcas deste sectarismo são  o da arrogância de quem se pensa superior  e do ódio aos diferentes.

No Brasil esses setores sobrevivem do sugar o Estado, dependurando seus quadros desde as Câmaras de Vereadores a todos os espações dos três poderes.

No Congresso Nacional tiveram participação decisiva no golpe de Estado que colocou uma das piores quadrilhas no governo federal.

Facilmente confundem suas miopias religiosas e misérias teológicas com o Estado. Onde se instalam se sentem donos do poder “em nome de Jesus”, senha que usam para identificar abusos, autoritarismos, sectarismos e discriminações que entendem ser vontade divina.

Porém,  tal conduta não se restringe aos ditos evangélicos brasileiros, mas é postura tipicamente da burguesia internacional. Foi o que disse o vice-presidente dos Estados Unidos ao afirmar que ele e Donald Trump, o titular do cargo da chapa vencedora duvidosa das eleições a presidente do país cabeça do imperialismo destruidor do mundo. Segundo afirmações do vice de Trump,  para os evangélicos a sua administração é pautada pelos princípios cristãos.

Mike Pence destacou que Trump se disse   grato pelo apoio que recebe dos evangélicos, oferecendo suporte para suas iniciativas pró-vida e disponibilizando tempo e pessoas para a realização de estudos bíblicos na Casa Branca, oferecido de forma facultativa a quem se interessar.

Pence não explicou se os tais “princípios cristãos”  que alega aplicar na administração se baseiam nos ensinos de Jesus, que não teve nenhuma relação com a opressão imposta pelo desumano império romano, que o crucificou  e promoveu sangrenta perseguição aos seus apóstolos, destruindo, inclusive, o templo de Jerusalém nos anos 70, matando dezenas de rabinos que resistiram à profanação invasora do império opressor.

Como se vê no depoimento de Mike, lá nos Estados Unidos como aqui, essa praga daninha, os evangélicos aliados do que há mais reacionário, conservador, fundamentalista e odioso, muito próximos do que faz o Estado Islâmico, Trump e seus irmãos de fé confundem o Estado como se fosse sua propriedade ou de suas igrejolas, como redutos de devoções heréticas a favor da política de dominação dos povos. Sem pejo Pense narra que Trump, pastores e ministros se reúnem para orações na sede de governo, que deveria ser laico e não local de religiosidade de uma determinada denominação religiosa, excluindo todas as outras.

A hipocrisia de Trump e de seu governo evangélico, tão semelhante às quadrilhas religiosas brasileiras, donas de contas bancárias gordas, de aviões, de TVs, de Rádios, de navios etc, esconde seu discurso de ódio ao mundo com mentiras e  desprezo aos povos.

Uma das provas, fora às ameaças tiranas e covardes à Venezuela, à República Popular Democrática da Coreia e à Palestina, neste caso favorecendo os sionistas nazistas de Israel, o Trump evangélico, tal qual a índole autoritária da religiosidade do terror, ameaça o mundo e mente quando afirma  que “somos o país que construiu o canal do Panamá, que venceu duas guerras mundiais, que enviou o homem para a Lua e que colocou o comunismo de joelhos”.

Como cachorro louco, mas evangélico, Trump rosna usando o poder bélico militar americano para impor seu fundamentalismo nazista.

Colocar o comunismo de joelhos é espalhar destruição pelos povos e nações, assaltando suas soberanias e roubando as suas riquezas, como ele quer no Brasil apoiando o golpe da quadrilha abençoada pelos evangélicos daqui e de lá.

O cachorro evangélico do Norte, em nome de Jesus, mente ao dizer que os Estados Unidos venceram as duas guerras mundiais. Na verdade, quem derrotou o nazismo foi a União Soviética enquanto os Estados Unidos jogam bombas atômicas sobre o Japão rendido.

Os tais evangélicos apoiam esse tipo de violência e de farsa representadas pelo Donald Trump, o presidente que administra de acordo com os princípios cristãos, de um cristianismo que não tem nenhuma relação com Jesus, claro.

Com informações dos sites Gospel e Sputinik.

Colabore com o Cartas Proféticas e aumente sua renda ajudando organizar seminários em sua cidade. Veja como.

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios *