lucidez_resistncia

Excesso de lucidez é uma forma de resistir

Apoie-nos solidariamente acessando http://cartasprofeticas.org/colabore

Marcia Tigani*

Vamos ter que mergulhar fundo no que chamo de “excesso de lucidez”. Explico: está muito doloroso viver no Brasil hoje, dá uma sensação de impotência e desesperança imensas…Você ser surpreendido diariamente pelas notícias dessa ditadura boldoNAZISTA é para desestruturar qualquer um….É para nos enlouquecer! A sensação de raiva misturada ao ódio por vermos nosso país entregue de mãos beijadas aos EUA e nas mãos de um inconsequente feito boldoNAZI … isso nos dá uma sensação de não pertencermos mais à própria Pátria, uma sensação de estarmos navegando contra a corrente, “enxugando gelo”, sermos prejudicados em todos os aspectos de nossa vida: saúde, educação, previdência, trabalho, cultura, enfim … em todos os aspectos que envolvem nosso cotidiano e futuro estamos sendo prejudicados. E tudo porque o mal venceu o bem, porque 30% de eleitores que votaram elegeram aquilo com o qual se identificam: ódio, meritocracia, intolerância em todos os níveis, ditadura, fundamentalismo religioso e muita, muita burrice e ignorância.

Leia e ajude a compartilhar: Bolsonaro é podre e perverso a serviço de força que só pode usar um aborto humano como ele.

Uma consequência disso tudo é o adoecimento físico e psíquico de quem pensa e sente. Os consultórios psiquiátricos e psicológicos estão atendendo um contingente imenso de pessoas “enlouquecidas”  pelo golpe à democracia: os indivíduos que pensam mais, são também os mais afetados. Ficam depressivos mais facilmente . Ataques de pânico e ansiedade aguda estão frequentemente relacionados hoje ao panorama desalentador de um Brasil tomado pela extrema-direita, que só provoca tensão  no ar, que promove ódio, discórdia, ameaças diárias à nossa integridade, e que tem o claro objetivo de cercear a liberdade de pensamento e “normatizar” uma sociedade sem questionamentos, alheia aos seus direitos mais fundamentais e alienada por condições massacrantes de trabalho.

Os indivíduos que não votaram “nisso que está aí” estão claramente sob maior  stress  pois o que nos chega pela mídia alternativa é uma realidade sombria: o desmonte de programas sociais em massa, o desinvestimento maciço em saúde e educação, a clara perseguição a partidos de esquerda, o boicote ao Nordeste que votou em peso em Lula e nosso líder preso há  500 dias sem provas de crime, mas preso “para dar o exemplo” ou para abalar os ânimos, para cortar as pernas e mãos dos que pensam  uma sociedade mais justa.

Nesse aspecto, é fundamental que rompamos com o ciclo vicioso do adoecimento físico- psíquico : mantermo- nos o mais lúcidos possíveis, seja através da arte, da literatura, do humor,  da cultura, da espiritualidade,  da psicoterapia quando possível, de reuniões partidárias e da consciência de que precisamos de um choque de lucidez coletiva.  Fortalecermos  nossas relações interpessoais por meio da troca afetiva e efetiva , através de debates, reuniões, grupos de discussão  que nos tirem da zona de conforto, para reagirmos LÚCIDOS e focados contra  a  barbárie e caos  já instalados .

*Médica,  Psiquiatra especialista em doenças mentais, poeta, escritora, militante e colunista do Cartas Proféticas.

Leia também mais publicações do Cartas Proféticas e compartilhe: Mortos se levantam com seus familiares contra os crimes hediondos praticados pelos assassinos venerados por Bolsonaro;

Padre quebra o paradigma da idiotice ululante para pensar Jesus sorridente sambando na Mangueira;

Índio novamente tutelado;

Chimarrão Profético: “O que a lava jato com Moro e Dallangnol deram ao Brasil?”

Acabou a fase do bom “mocismo”: não aconteceu eleição, não temos presidente, foi tudo farsa!

Ex militantes da APML escancaram quem é terrorista e assassino ao responderem aos delírios do miliciano Jair Bolsonaro;

Enquanto Bolsonaro tiraniza a memória de um herói, Lula se solidariza com o filho que tem o pai mais uma vez assassinado.

2 Comentários

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.