deus do ódio

Facada errada em Bolsonaro: o deus do homicida e o da vítima é o mesmo

Querido amigo Gerson Figueiredo, Curitiba, PR

Vivemos conjuntura não somente eleitoral, mas econômica e política de tensões eivadas de contradição.

O meu amigo Dr. Aluisio Pampolha Bevilaqua pontuou a lógica do ataque sofrido pelo senhor Jair Bolsonaro. Em nota Bevilaqua  repudia o atentado sofrido pelo fascista candidato a presidente da república, mas acentua que o mesmo gera o ódio que desperta  sentimento igual em personalidades semelhantes a ele.

Em nota ontem mesmo, em nome da Igreja Católica Anglicana,  deste blog e do canal (publicada no Facebook e no Twitter) repudiei o ato brutal contra a pessoa de Bolsonaro, mas também afirmei o caráter ideológico do ódio que aquele candidato semeia na sociedade brasileira.

E assim é com inúmeros artigos e manifestações públicas de homens, mulheres e instituições  que reagem criticamente ao crime praticado, rejeitando-o como anticivilizacional e desumano, mas pontuando por unanimidade a inegável fonte de barbárie que a candidatura Bolsonaro e seus apoiadores analfabetos políticos passionais produzem na sociedade.

Neste blog testemunho a perversidade com que irracionalmente bolsonaristas agem. Há poucos dias publiquei um texto singelo da psicóloga e professora universitária Helenice Rocha através do qual ela conclamava colegas da área da psicologia e da psicanálise que não votassem naquele candidato por ser ele sinal de morte e contra a vida, ao contrário do que são os/as profissionais da arte criada por Sigmund Freud. Numa noite e num pedaço do dia seguinte Helenice foi, segundo ela, massacrada com ameaças através de mais de 200 telefonemas de apoiadores do candidato do ódio. Assustada,  me pediu encarecidamente que retirasse a sua publicação do ar.

As ameaças contra quem pensa diferente da visão de vida do postulante ao cargo máximo do país são reais e conhecidas por todo o povo brasileiro.

O triste por desumano, antidemocrático e contrário aos direitos humanos é que Jair Messias Bolsonaro acha correto e sem maldade todas as atrocidades que despeja irresponsável e irracionalmente sobre a nação brasileira.

Num vídeo gravado por comparsas seus no Hospital Santa Casa de Juiz de Fora Bolsonaro consciente afirmou que nunca fez mal a ninguém.

Em entrevista badalada pela Globo Golpe de Televisão um dos filhos, com clara intensão de usar o crime sofrido pelo pai como propaganda eleitoral, afirmando que o candidato está bem e ganhará no primeiro turno.

O vice terrorista, o general reformado Antonio Hamilton Mourão,  acusou o PT pelo atentado ao candidato de sua chapa. Isso sem apresentar nenhuma prova e sem nenhuma veracidade.

Todo o ambiente político eleitoral é empestado pelo ódio e pelas mentiras da ala bolosonariana.

Como o candidato ousa dizer  então que nunca fez mal a ninguém? Defender torturas e torturadores não é mal? Apoiar a ditadura sanguinária e corrupta militar não é mal? Diminuir as mulheres e ameaçá-las de estupro é bem? Praticar racismo contra quilombolas e negros é justo e bom? Votar pelo impeachment que arrastou o país à lama e ao abismo não é mal? Dar seus votos a todos os projetos do vampirão e quadrilheiro MiSchel Temer, desde a extinção dos investimentos sociais, entrega do patrimônio público e anulação dos direitos dos trabalhadores, desemprega e mata  é bem? Colocar em seu programa de governo a destruição do estado brasileiro e venda do resto das estatais não é tremendo mal ao povo brasileiro? Ameaçar os petistas de fuzilamento como o  fez no Acre não é mal? Prometer armas para latifundiários atirarem em trabalhadores rurais é bem?

Interessante, quando a caravana do ex presidente Lula foi atacada a pedradas, a chicote e a tiros no Sul por fascistas do “bem”,  apoiadores de  Jair Bolsonaro,  este se vangloriou sem solidariedade ao maior líder brasileiro, preso sem culpa e sem provas por razões políticas do fascismo que enlameia o judiciário. Isso certamente é bem para ele. Talvez, numa completa inversão de valores, a turma do candidato milionário com a família que recebe muito dinheiro dos impostos do povo ache que é mal a solidariedade que os candidatos de esquerda empenham ao seu chefe, brutalmente atacado por um crente do mesmo deus dele. Contrariamente a Bolsonaro todos os candidatos, mesmo os de esquerda, a quem ele dedica ódio pesado, repudiaram o ato desumano.

Num contexto de tentativa da produção de mais um cadáver, como ocorreu com Eduardo Campos em 2014, caso Adélio Bispo de Oliveira acertasse sua tentativa de matar o candidato fascista, o ódio é ainda mais disseminando com as transmissões tendenciosas da Globo, com declarações de ódio como a do senador Malta, que chegou a montar fotos tentando forçar a barra acusando o PT de proteger o homicida, como a dos generais de pijama ameaçando com intervenção militar para cancelar as eleições, caso o drama Bolsonaro não funcione etc,  integram o quadro que se voltou contra o messias do ódio, do racismo, do machismo, do fundamentalismo e inimigo da democracia.

Sem combinar Jair Bolsonaro e Adélio Bispo de Oliveira, pretendente de assassinato que declarou que praticou o atoodioso em nome de deus e do atingido que agradeceu a deus por ser salvo, mostra que a divindade dos dois é a mesma.

O deus de ambos é o da morte, da anticivilização, antidiálogo e antirespeito aos diferentes.

A ordem que Adélio recebeu do deus dele era certamente para matar o candidato fascista. Este deu graças a deus por sobreviver ao ataque assassino. Daí de duas uma: ou o deus assassino de ambos não escolhe direito ou Oliveira é péssimo seguidor de decisões divinas.

O fato é que o deus do ódio que manda nos dois sempre faz com que seguidores em algum momento sejam vítimas do que fazem de mal aos outros.

Jair Bolsonaro vem se destacando e se aperfeiçoando  em fazer o mal, não a ninguém, mas a milhões de brasileiros concretos, inclusive aos seus cegos, desumanos, insensíveis e analfabetos políticos seguidores.

Hoje alguém perguntou a si mesma em voz alta ao meu lado: “será que com o ódio se voltando contra o seu autor,  Bolsonaro não mudará sua visão de mundo?”

Eu duvido. Ainda mais com o apoio do mercado, da Globo e do fascismo, este seu alimento ideológico há muito tempo.

Abraços críticos e fraternos.

Dom Orvandil, bispo cabano, farrapo e republicano.

Colabore com o Blog

2 Comentários

  1. Muito bom texto,amigo Dom Orvandil!

  2. Otimo texto Dom Orvandil! Essa pessoa é um psicopata, por um triz não morreu, graças aos competentes médicos da Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora! Foram de uma rapidez impressionante pra salvar a vida do candidato. Parabéns a eles! Ninguém em sã consciência deseja a morte de ninguém, seja um golpista, seja de outro partido. Ele abusou de ficar incitando a violência por todos os lugares onde andou. Ficou simulando tiro na cabeça do boneco do LULA, verdade, incitando o povo do Acre a metralhar os "petralhas", ficou com criança imberbe no colo ensinando a atirar. Ele próprio chamou a violência pra ele, infelizmente. Espero que daqui pra frente, reflita e veja que isso daí não leva a nada, pelo contrário, cai tudo pra cima de quem mandou. Tome tento senhor candidato!

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios *