joão, o batista

Festas de São João e o profeta degolado

Lucas 1, 57 – 66.

Nossas festas de São João têm a alegria imaginada do anúncio do nascimento de João, o Batista, por Isabel à sua prima Maria, mãe de Jesus e da festa que ambas e os vizinhos fizeram.

Uma lenda sobre a fogueira acesa sobre uma montanha por Isabel para anunciar o nascimento do filho à prima deu origem às nossas fogueiras e danças ao seu redor.

As festas em celebração à fertilidade dos frutos da terra são antigas e tomaram conta da Europa antes do cristianismo. A Igreja de Roma tentou eliminá-las, não conseguindo as absorveu pelas liturgias cristãs.

Nosso evangelho deste domingo, 24/06/18, mostra a mudez de Zacarias pelo impacto da apresentação de seu filho João com 8 dias no templo.

Zacarias representa a profecia calada entre os dois testamentos, agora revigorada com o novo sentido da aliança que começa em Jesus.

Como sacerdote do templo,  Zacarias simboliza o culto mecânico e sem compromisso com o povo massacrado pelo império romano e pela traição do sacerdócio e dos profetas.

João viverá profunda experiência com os essênios e com eles aprenderá a “lei” da partilha e da socialização dos bens da terra, que mais do que as festas são essenciais à vida comunitária de todos.

João foi assassinado a mando de Herodes por causa desse compromisso com a vida.

Acesse o vídeo abaixo, curta, acione o sininho e  compartilhe.

Abraços.

Colabore com o Blog

 

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios *