frei sérgio à frente do stf

Frei Sérgio Görgen fala sobre a greve de fome da qual participa

Na contramão da traição dos cristãos que se alienam, se vendem à classe dominante e aos opressores, dos ritualistas comerciantes de sacramentos e dos sugadores do dinheiro público como os “bancadistas” evangélicos e católicos do Congresso Nacional, de todos os parlametos e executivos estatais brasileiros, que trilham  os caminhos da negação e recrucificação de Jesus de Nazaré, Frei Sérgio Görgen, dirigente do Movimento de Pequenos Agricultores (MPA) e um dos seis militantes que fazem greve de fome à frente da gaiola da injustiça, o STF, em protesto e luta contra  a miséria, a pobreza e a prisão injusta do ex presidente Lula,  fala mais sobre esse tema, que é juízo sobre nós.

Em entrevista à Rádio Brasil de Fato Frei Sérgio afirmou que “para que essa situação não se torne ainda mais aguda, é preciso que o país retome a normalidade democrática, que o Lula possa ser retirado da cadeia, ele é vítima de um processo fraudulento, não é culpado daquilo do que é acusado, é um preso sem crime, um perseguido político”.

Nosso profeta ainda afirmou que “a greve de fome tem sentido quando todos os outros meios foram usados e não deram resultado, o que é o caso do Brasil. A Justiça está bloqueando as soluções jurídicas legítimas que poderiam e deveriam ter sido tomadas”.

Görgen conta com o testemunho hisórico para justificar o ato extremo de uma greve de fome. “Não é nenhuma novidade nem uma loucura, o Martin Luther King fez greve de fome, eu estou fazendo a quinta greve de fome, o Jaime Amorim fez uma greve de fome de 11, 12 dias com a qual foi conquistado o assentamento onde ele mora. No Brasil, os presos políticos no tempo da ditadura militar fizeram greve de fome de 33 dias para terem melhores condições na prisão; o Dom Cappio fez greve de fome para que a transposição do rio São Francisco não acontecesse de forma a excluir os pobres, nem de forma a sangrar o rio para além do que ele era capaz de fornecer”.

Nosso frei grevista identifica o judiciário como o que trava a justiça e ampara o golpe que nos fragela e responsabiliza notadamente o STF, de quem os guardas herodianos, de modo estúpido, desumano, injusto e grosseiro,  agiram com truculência extrema para expulsar os grevistas da frente do prédio, a gaiola dos urubus, apesar de serem funcionários públicos pagos pelo povo para proteger a democracia. “Hoje quem pode resolver essa situação é o Supremo, é por isso que a greve de fome é dirigida ao Supremo Tribunal Federal. Se acontecer qualquer coisa com algum dos grevistas aqui, os responsáveis são os ministros do Supremo que votaram contra o habeas corpus que garante que ninguém pode ser preso até não ser julgado em última instância, e o Lula ainda tem duas instâncias para recorrer da sentença”, explicou Frei Sérgio.

Com infromações do Brasil de Fato

Um comentário

  1. Frei Sergio Gorgen é um homem de coragem e fé. Fico, aqui, rezando e torcendo para a Justiça seja feita e Lula libertado... pelo Brasil e por todos nós

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios *