gugu_liberato

Gugu Liberato morreu e daí?

Sem dúvidas é sempre muito triste a morte de qualquer ser humano, mais ainda quando se trata de um pai de crianças pequenas como é o caso desse Gugu Liberato.

Porém, é preciso ousadia e coragem para perguntarmos qual outra importância tinha esse animador de TV comercial. Que valor tinha Gugu Liberato para o Brasil e para o povo brasileiro?

O país afunda sob a crise orgânica do capital, os direitos mais elementares de quem produz  são atropelados a ponta pés pelos neoliberais de plantão. Que voz Gugu levantou na defesa do povo e dos mais pobres?

Fomos golpeados em 2016 com apoio da mídia, inclusive pela emissora onde Gugu dizia suas bobagens e fazia seus shows grosseiros, o que ele fez para denunciar o início do abismo ao qual o Brasil foi empurrado?

Em 2018 a mentira com o belo nome de fake news, com bíblia e tudo, nublou a dignidade política e um fascista, farsante, fantoche, desqualificado, miliciano, traidor e vândalo foi levado ao Palácio do Planalto como ponta de lança para a delinqüência golpista e a rapinagem do país. Gugu usou  o microfone e as câmeras à disposição dele para protestar e denunciar?

Gugu Liberato alguma vez usou os programas de auditório no SBT, do camelô Sílvio Santos e a Record do charlatão Edir Macedo para conscientizar o povo, educá-lo politicamente ou usou o povo através de emocionalismos baratos e de espetáculos rasos e sem valor educacional?

Onde estava Gugu nesse momento de pobreza, de miséria, de desemprego, de pessoas perdendo suas casas por falta de condições de pagamento?

Gugu Liberato morava em Miame, em Orlando, Estados Unidos, na cidade mais burguesa e luxuosa da América, numa mansão muito portentosa.

Gugu estava longe desse povo fã, apaixonado,  que passa fome, que corre da polícia, que sofre tiros, que se desemprega, que tem como presidente um louco e inimigo.

Gugu nunca se interessou pela sorte do povo como os lobos só se importam com as carnes das ovelhas.

Gugu Liberato foi o típico modelo classe média, metido a besta e a idiota, achando que era rico. A este segmento  somente importam os poderosos e  suas futilidades. São fissurados em ricos, nos seus luxos, nos seus países , nas suas mansões e até nas suas festas nojentas de natal. Por isso Gugu não morava no Brasil, esse país assaltado e roubado pelos milicianos.

Sem dúvidas, Gugu era cego imitador da burguesia dos 1%, composta de vagabundos, exploradores, concentradores de riquezas, de renda, que adoram dar golpes de Estado para aumentar seus lucros e que não trabalham.

Ao assistir o Jornal Nacional, apesar do esforço cansativo que fiz para ver o que banda podre capitalista noticia, vi William Bonner e Renata Vasconcelos estragarem toda a apresentação dos jornalistas do Maranhão e de Minas, emocionados com a morte do Gugu.

A média burguesias sente a morte de seus inúteis e alienados.

Eu, no entanto, me enfureço, me encho de raiva e me emociono com os negros assassinados nas favelas, com Amarildo, Anderson, Marielle, com as lideranças indígenas perseguidas pelos ladrões apoiados pelo fascista Jair Bolsonaro e sua tropa de bandidos, com os trabalhadores que se acidentam todos os dias enquanto produzem e cada vez mais com menos direitos, com a juventude triturada pelo mercado sujo, que rouba sua consciência.

Gugu, Faustão, Narigudo, Carlos e outros lixos dessa mídia suja são apenas isso: lixo!

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.