haddad com estudantes

Haddad e Manu fazem os poderosos tremerem de medo: viva!

Desde o golpe o medo de nosso povo só aumenta. Medo de desemprego, de faltar dinheiro para pagar as contas e até para a alimentação, inclusive de crianças e de idosos.

Medo de assalto, de violência e do ódio dos fascistas.

O medo tem sido a tônica que tira o sono e aumenta o nível de doenças nas pessoas e na sociedade.

Enquanto isso os capitalistas, a casta podre e assaltantes do Estado e dos direitos sociais, se divertem e viajam sem preocupação.

Pelos canais da Câmara e do Senado se assiste os deboches dos canalhas que folgam contra o povo e os pobres.

As programações das tvs burgueses, em sua marcha idiotizante da população, parecem ser para pessoas de um pais sem medo e feliz, mas com muita mediocridade e de baixa intelectualidade.

Agora basta, isso tem que virar. E a realidade já começa a inverter os sujeitos do medo.

Quem sente medo agora, tremem,  sentem os intestinos froucharem e as mãos na cabeça tomando os wiskes estranjeiros e idiotas são os poderosos. São os donos da Globo golpista e traidora da pátria que começam a tremer.

Em encontro de estudantes bolsistas do ProUni e cotistas das universidades federais de São Paulo, nesta quarta- feira, 12, Fernando Haddad disse:

  • “Não sei se vocês perceberam, mas eles estão nervosos. Vocês leram os jornais hoje? Estamos aqui no teatro, gostoso, juventude, só amor, só carinho, e eles lá fora nervosos. Rede Globo está nervosa, candidatos estão nervosos. Aconteceu de um vice assumir a chapa. Estão com medo do vice? Estão com medo porque não sou só eu, o Lula, é um projeto, com milhões de pessoas”.
  • “Segura o apetite de vocês porque tem muita gente aqui desse lado. Vocês não vão conseguir conter a primavera”, disse, lembrando  o ex-presidente Lula que, no dia que se entregou à polícia em São Bernardo do Campo, afirmou que “os poderosos podem cortar uma, duas ou três rosas, mas jamais poderão deter a chegada da primavera”.
  • Já a candita a vice presidenta na chapa de Fernando Haddad, a deputada Manuela D’Ávila,  afirmou se referindo à falta de sonhos da junventude do tempo dela, que não é muito recuado: “Não bastava fazer com que eles pensassem que podiam ter um sonho, mas tínhamos que fazer estes sonhos serem realidade”. “Precisamos mostrar que esses sonhos podem ser realizados. Se eu vi todas essas coisas da minha época se tornando realidade, precisamos dizer que estes sonhos são sonhos realizáveis. A democratização da universidade mudará o Brasil”, disse Manuela.
    Fora golpistas, fora amedrontadores! Fora medo! Viva a virada que se avizinha!

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com * são obrigatórios *