henrique_meirelles_e_o_salario_o

Henrique Meirelles, o marginal!

Prezada amiga Kátia Dias Prado, São Paulo, SP

Na minha última postagem aqui descrevi o caráter hipócrita do fariseu “convicto”, o “seo” Deltan Dallagnol.

Este rapaz da república cloacal de Curitiba é de uma convicção inabalável de que ele tem canal direto de audiência sem agendamento com Deus.

Por isso as tais convicções dele prescindem de pesquisa, de observação objetiva dos fatos e das correspondentes provas.

Assim sempre agiram os fariseus, para serem abandonados pela história na vala comum dos traidores, mentirosos, safados, arrogantes e inimigos da verdade.

Não é por outra razão que o “seo” Dallangnol só tem como seguidores, ele e o juizeco de igual espécie, o “seo” Sérgio Moro, gente que se alimenta das borrascas do pior dos lixos acumulados às margens da história, todos da matéria em decomposição chamada fascismo.

O fundamentalismo é a base “filosófica” estúpida e mau caráter dos conduzidos pela má fé, que olham a pensam determinar os destinos do mundo a partir de fragmentos atrasados e abandonados pelos caminhos da vida por serem inúteis, parciais, esnobes e seletivos.

Enquanto as pessoas de boa vontade, pesquisadoras e humildes se orientam muito mais pelas perguntas e pelo princípio sempre repetido do “não sei, mas buscarei entender” os fariseus do tipo Dallangnl e Moro pensam que sabem tudo. As provas para eles são fabricadas apenas para comprovar as intuições que recebem diretamente de seu deus, um fantasma inimigo do povo e dos pobres, como eles. Isso é o fundamentalismo, que não se restringe à religião, como acontece com o dito evangélico e falso cristão Deltan Dallangnol, mas também é alicerce movediço para ações políticas e econômicas. É aí que se enquadra o personagem principal do golpe de Estado que atualmente desgraça o Brasil, o marginal Henrique Meirelles.

Cada vez mais sabemos que esse pulha saiu das entranhas da corrupção mais empedernidamente podre do capitalismo, a JBS e os bois gordos do Estado de Goiás. Meirelles é a principal figura atrasada do empresariado “boistico”, que vive das carnes e do sangue derramado nos matadouros, mas que é estreitamente vinculado ao capitalismo internacional, a serviço cego e sem questionamento do grandioso mal produzido por este sistema que alimenta os poderosos em suas vaidades, estupidez, dos mais cruéis aos direitos dos trabalhadores e na destruição do Estado minimamente social e equitativo. Henrique Meirelles é um dos principais criminosos e danosos à Constituição.

O seu grupo rasgou e “merdificou”-a com o golpe de Estado que colocou o boçal Michel Temer na presidência da República, que deixou de ser coisa pública para ser aparelho dos assaltantes e bandidos ladrões do Brasil. Creio que a esquerda erra ao não objetivar claramente esse malandro como principal figura do golpe econômico e político. Lembro-me de que ajudamos a derrubar o setor neoliberal do governo Dilma quando denunciamos o gancho imperialista chamado Joaquim Levi, aquele de fala mansa e de olhar de paisagem. Pois bem, na malandragem da eleição indireta esse escumalha se coloca como candidato à presidente. Henrique Meirelles é da linha dos fariseus da república cloacal de Curitiba. Porém, enquanto aqueles são funcionários públicos idiotas, que usam o Estado para interesses ideológicos de seus padrões, o atual golpista no Ministério da Fazenda do Brasil é um dos membros nomeados diretamente pelos grupos corporativos dos Estados Unidos. Noutras palavras, Meirelles é a principal testa de ferra das maiores sujeiras dos gringos destruidores do mundo dentro do governo brasileiro. Sabe-se que a JBS é uma das que pagam altas propinas para mantê-lo naquele posto, mas que ele ganha mesmo é das multinacionais para prestar serviço sujo contra o Brasil. Como acontece em outros países assaltados e controlados pelos Estados Unidos, onde seus chefes de Estado são de inteira confiança do império, o careca sem coração ocupante do Ministério da Fazenda do Brasil é orientado a se candidatar ao cargo de presidente de nosso País.

De certa forma FHC falhou, Aécio Neves não só cometeu o crime de roubar, mas o de se deixar ser visto roubando e mentindo, Geraldo Alckmin é reconhecidamente corrupto, João Dória é um boneco fanfarrão que não inspira confiança no grupo dominante, o Michel Temer, marido da Marcela do Joesley Batista, é um fraco, mau caráter, mentiroso, excessivamente burro ao ponto de se deixar pegar roubando, resta aos golpistas internacionais impor esse coisa insossa chamada Henrique Meirelles. O jornalista Fernando Brito define bem a personalidade, estilo e o mundo desse que eu chamaria de marginal mor. Porém sua marginalidade não é a do tipo pobretões puxa sacos miseráveis moralmente como Moro e Dallangnol, mas a de quem frequenta as altas esferas do universo capitalista brasileiro e mundial, que pensa que paga os salários do falso juiz e do falso procurador da república cloacal. A marginalidade de Meirelles é do estilo alta plumagem do universo paralelo, dominante e pretensamente superior dos manda chuvas endinheirados.

Dou a palavra para Brito: “Meirelles faz parte de um grupo especialíssimo de candidatos, no qual nem mesmo Aécio Neves conseguiu entrar: o dos absolutamente blindados, imunes aos conceitos de “certo e errado”, “honesto ou corrupto” que, com ampla prevalência dos segundos, parecem ter substituído, na vida brasileira a discussão de rumos que, em tese, ele propõe. Até porque, para essa gente, não há rumos, há um só: gastar pouco com o povo, ganhar muito para si” (aqui). É como sempre eu disse aqui e no canal, para gente suja como Meirelles e Temer esse golpe veio para ficar por muitas décadas. Eles tudo farão para impor isso que pensam ser o único caminho para o Brasil: levá-lo de volta à condição de colônia e seus trabalhadores reduzidos à escravidão. Reafirmo que a bandeira “diretas, já” não atinge esse terrível pano de fundo representado por essa coisa Henrique Meirelles.

Pelo contrário, para não respaldarmos o golpe que destituiu a Presidenta Dilma, legitimamente eleita, o caminho justo é o da pressão sobre o STF pela anulação do impeachment, para retirarmos nosso País dessa humilhação de sermos, a todo o momento, afrontados por miseráveis políticos e ladrões como bem os representa Meirelles.

A greve geral do dia 30/06 pelo “Fora Temer” deveria ser também pelo fora Meirelles e pela anulação do golpe pelo STF.

Abraços críticos e fraternos na luta pela justiça e pela paz sociais. Dom Orvandil, OSF: bispo cabano, farrapo e republicano, presidente da Ibrapaz, bispo da Diocese Anglicana Centro Oeste e professor universitário, trabalhando duro sem explorar ninguém. Clique aqui para acessar e se inscrever no Canal CP no You Tube.  E aqui para curtir nossa página no Facebook.  Também acesse essa página para conhecer nossos serviços. Clique aqui em VAKINHA para colaborar com o blog.   desconro extra

Compartilhar:



Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.