22427589_407746229639897_8073795714771058688_n(1)

Hipocrisia na dramatização sem vergonha do STF

A celeuma causada pela Ação Direta de Incosntitucionalida (ADI) 5526 pela qual o Supremo Tribunal Federal, que decidiu que as medidas cautelares impostas a parlamentares pelo poder judiciário devem ser submetidas à avaliação do Congresso quando as mesmas dificultarem ou impedirem o cumprimento das atividades do senador ou deputado afetado,  escondem duas hipocrisias das mais danosas ao Brasil golpeado:

  1. Ao referir-se à decisão “interna corporis”, a que deixa que deputados/as e senadores/as à vontade para permitir ou não processos pelo judiciário para investigar e punir criminosos, o STF finge que o Congresso Nacional é integrado por grande maioria de canalhas, corruptos e golpistas sujos;

  2. Que o STF tão somente obedece à lei exarada na Constituição, como se deputados/as e senadores/as canalhas, corruptos e golpistas não precisassem de uma instituição republicana idônea e democrática externa para vigiá-los e puni-los na sua deslealdade em relação à Carta Magna e ao Brasil feito de trabalhadores/as, empresários/as e cidadãos honrados.

Na verdade o STF perdeu eticamente o “S” de supremo para virar “sub aparelho” do golpe e da destruição do Brasil sob as garras das quadrilhas que assaltaram o País.

O sTF não passa de um bando de ministros/as agradecidos/as aos golpistas pelos salários nababescos e pelos  privilégios de altas mordomias assegurados pelos ladrões dos outros 3 poderes.

Setores  do judiciário, das forças armadas, do PGR, das forças policiais são colaboradores descarados do golpe, muitos dignos de serem governados por gente como o quadrilheiro Michel Temer e pelo helicoca e homem do pó Aécio Neves.

Nós, o povo, é que temos que resolver essa parada botando para correr os aecianos, os bolsonaristas, doreistas, alckministas e temerosos de todos os poderes. De lá não veio e não virá nada de decente.

Colabore com o Cartas Proféticas que analisa as notícias, busca os nexos com o todo, com as causas e os efeitos e critica  propositivamente.

Compartilhar:



Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.