avante

Impressionante em que se transformou o emporcalhado judiciário brasileiro: “juíza que autorizou invasão à UFMG soltou neonazista e beneficiou mandante de chacina”

A dona Raquel Vasconcelos Alves Lima – não dá para chamá-la de magistrada nem de juíza –   da 9ª Vara Criminal Federal de Belo Horizonte, que autorizou a ação policial na UFMG, que envergou o Brasil perante o mundo, realizou o que ensina o Evangelho: “pelos frutos os conhecereis”.

A dona Raquel Vasconcelos Alves Lima  “é a mesma que, em janeiro de 2013, declarou-se incompetente para julgar o assassinato, nove anos antes, de três fiscais do trabalho e um motorista servidor público, na famosa chacina de Unaí (MG)”,  como recorda o blog Carta Campinas.

Como não há como uma pessoa defender duas classes ao mesmo tempo sem ser fingida com o falso principio  da imparcialidade ou neutralidade, a malfadada dona Raquel, com sua recusa acabou por beneficiar  “…os ricos fazendeiros e irmãos Antério e Norberto Mânica, acusados de serem os mandantes do crime e, não por acaso, um foi o candidato a prefeito da cidade pelo PSDB”, denunciou o blog.

Com a omissão a favor dos poderosos o judiciário modelo dona Raquel Vasconcelos Alves Lima permite que criminosos do lombo liso pelos privilégios, como “o então candidato, Antério, foi preso à época e da cadeia conseguiu se eleger, sendo solto em seguida. Os mandantes da famosa chacina de Unaí, até hoje, não foram julgados e permanecem em liberdade, no aguardo da prescrição da pena.”

“A mesma juíza – dona Raquel Vasconcelos Alves Lima –  também mandou soltar o neonazista que postou foto agredindo morador de rua e foi preso pelo assassinato de um outro morador de rua. Segundo reportagem da época, “os advogados de Antônio Donato Baudson Peret, conhecido como Donato Di Mauro, de 25 anos, devem acompanhar os procedimentos que irão possibilitar a saída do neonazista detido na Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, em Contagem. A juíza da 9ª Vara Criminal da Justiça Federal de Belo Horizonte, [a dona] Raquel Vasconcelos Alves de Lima, concedeu o alvará de soltura para o jovem nesta quarta-feira (23). (Carta Campinas com informações do Facebook de João Lopes).

Nada é por acaso nem a invasão estúpida, com prisões e conduções coercitivas, tipo a que o delinquente e amado dos fascistas,  Sério Moro,  tentou fazer com Lula, mas que o comandante do voo que o levaria à Curitiba e o povo de São Paulo impediram, a dona Raquel, amiga de corruptos e bandidos, fez constrangendo intelectuais e todo o mundo acadêmico brasileiro, cuja violência já produziu o suicídio de outro reitor.

Pessoas como a dona Raquel, como Sérgio Moro, seu comparsa, Celso de Mello, aquele da deslavada e nazista teoria do fato, Gilmar Mendes, o ruralista jagunceiro e tantos outros só serão expulsos do Estado quando nós brasileiros nos levantarmos como povo num levante revolucionário.

Colabore com o Cartas Proféticas e aumente sua renda ajudando organizar seminários em sua cidade. Veja como.

Compartilhar:



Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.