domesticacapaaa

Impressionante o que uma burguesa ou coxinha é capaz de fazer: “madame joga fora pratos e talheres usados por empregada doméstica e a demite por usar o banheiro”

Seguidamente neste blog denunciamos preconceitos hediondos e lesa humanidade. São tão feios e cruéis que as pessoas não acreditam que seres humanos  sejam tão desqualificados para se relacionar com os/as trabalhadores/as

Neste caso noticiado pela Revista Fórum se pode ter uma ideia do mal estar da burguesia e paneleiras com os pobres ocupando espaços nos aeroportos me viagens nacionais e internacionais e estudando nas mesmas universidades que os cheirosos pensavam ser de sua propriedade e negadas aos pobres.

“A faxina estava ótima, mas não gostei de uma coisa que você fez”, disse a patroa, por Whatsapp, ao dispensar uma empregada doméstica. O motivo: ela usou o único banheiro da casa e comeu com seus pratos e talheres. “Além de nojenta é mal educada”, exclamou a patroa. Print da conversa viralizou nas redes. Confira.

A página do Facebook “Eu, empregada doméstica” reúne, já há algum tempo, relatos e depoimentos de situações humilhantes e vexatórias vividas por empregadas domésticas no Brasil. Ela foi criada por Joyce Fernandes, mais conhecida como Preta Rara. Hoje historiadora, rapper e ativista, Preta Rara era empregada doméstica em Santos (SP) e começou a colher depoimentos de colegas de profissão.

Marginalizada, a profissão de empregada doméstica ganhou um suspiro de dignidade quando, em 2015, Dilma Rousseff sancionou uma lei garantindo mais direitos a esses trabalhadores e trabalhadoras.

A situação, no entanto, segue sendo absurda. Um relato divulgado nesta quarta-feira (22) pela página mostra a humilhação que boa parte das mulheres que trabalham fazendo faxina ainda sofrem. Um print de uma conversa de Whatsapp mostra a patrona “Dona Juliana” dispensando uma doméstica que havia feito uma “ótima faxina”. O motivo: ela usou o único banheiro da casa.

“Aqui em casa só temos um banheiro e você utilizou por que eu ouvi a descarga. Sabe como isso é anti-higiênico? Você faz isso na casa das pessoas que trabalha?”, afirmou a madame.

A doméstica, por sua vez, não aceitou. “Trabalhei igual condenada e não tinha o direito nem de usar o banheiro?”.

A humilhação não parou por aí. “Não me interessa, querida. Não quero esse tipo de pessoa na minha casa. Além do mais joguei os talheres e o prato que você comeu fora”.

A postagem revoltou internautas e viralizou nas redes sociais.

Confira.

Colabore com o Cartas Proféticas e aumente sua renda.

Compartilhar:



Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.