adolescentes-perseguidos

Juiz envenenado engrossa a violência contra estudantes

Camarada Assistente Social Maria Teles dos Santos, Aracajú, Sergipe

Agradeço do fundo da alma o seu comentário aqui no meu blog. Suas palavras são reforço para os gritos proféticos que ecoam nos céus do Brasil. Obrigado.

O golpe de Estado que reduziu a democracia a pó – bem ao gosto de Aécio Neves – aperta o torniquete cada vez mais, como o fizeram os golpistas com requintes de crueldade a partir de 1º de abril de 1964.

O esfumaçamento começou com os insanos da Câmara sob o comando do delinquente e marginal rico Eduardo Cunha, adorado por muitos coxinhas, estendeu-se ao Senado aprovado por 61 canalhas e continuado pelo traidor MiShel Temer, com irrestrita associação desumana com setores do judiciário e da polícia, composta por bandidos que perseguem no cumprimento de mandatos judiciais de cor nazista.

É evidente que as brasas da democracia em defesa do Estado social se reavivariam e mostrariam seu fogo, aquecendo a luta contra a barbárie.

Uma das brasas acesas e incandescentes hoje é o movimento estudantil secundarista. Daí brasas sinalizam virar labaredas que chamuscarão cabelos e carnes mal cheirosas dos terroristas que golpeiam a democracia.

Portanto, de lado a lado se faz movimento de ocupação de espaços e de acumulação de forças.

Do lado da juventude, como sói acontecer com todos os movimentos de avanços na busca de justiça social, nunca há iniciativas de violências e de tentativas de anular as vidas dos que vêm o mundo de modo diferenciado.

Nunca é do campo democrático que partem as provocações, a falta de respeito e ameaças de extinção da liberdade e da vida das pessoas.

Tais barbáries são marcas históricas dos inimigos do povo, da distribuição de riquezas, de renda e do futuro com direitos amplos assegurados e incentivados pelo Estado social.

Derrubamos o nazifascismo grasso implantado no Estado com o golpe de 1964, mas não expulsamos totalmente os ninhos de cobras, que cultivaram seus ovos nos aparelhos estatais. São cobras tremendamente venenosas e incandescentes, como as das fábulas, que avançam para queimar sementes, árvores e frutas sociais da democracia.

Esse é o caso do judiciário. Aí há enormes e brutais cobras venenosas e incendiárias, realmente dispostas à pratica de perversidades contra crianças e adolescentes.

Como mostra o site “Justificando” o juiz Alex Costa de Oliveira, da Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal determinou no último domingo, 30, que a polícia militar promova a desocupação  do Centro de Ensino Asa Branca de Taguatinga, com métodos torturantes frente aos estudantes.

Impressiona o método de constrangimento dos estudantes já aplicado pela CIA, pelo FBI e por grupos nazistas contra populações indefesas e até contra governantes de povos invadidos pelas forças armadas imperialistas.

Na decisão, Alex Costa  autorizou que a polícia:

  1. a) suspenda o fornecimento de água, energia e gás;

  2. b) suspenda o acesso de terceiros, em especial parentes e conhecidos ao local;

  3. c) suspenda o acesso de alimentos ao local;

  4. d) use instrumentos sonoros contínuos voltados para os estudantes;

O isolamento físico e privação de sono estão entre técnicas de tortura autorizadas pela agência de inteligência (CIA) para combater o terrorismo após setembro de 2011. Como explica o colunista e Procurador do Estado, Márcio Sotelo Felippe – “uso de sons para infligir sofrimento a uma pessoa, privando-a do sono, é conhecida e antiga técnica de tortura”.

Ao Justificando, Gorete Marques, Doutora pela Universidade de São Paulo (USP), integrante do Comitê Nacional de Prevenção e Combate à Tortura e do Núcleo de Estudos de Violência (NEV-USP), afirmou que a decisão legitima a tortura e explica o porquê:

Uma das definições da tortura é submeter alguém a intenso sofrimento físico e mental. Todo o tipo de restrição, seja do sono, de alimentos ou de água podem causar os mais diversos danos ao individuo. Discute-se muito a “tortura ligth”, utilizada por soldados americanos, que se baseia em formas de gerar sofrimento com utilização de sons, iluminação, restrição de alimentos e do sono. Especialistas alertam para os danos que tais práticas causam ao organismo, sobretudo quanto ao aspecto emocional e psicológico.

Para Gorete, decisões como essa devem nos fazer questionar em que Estado nos encontramos: “Quando a tortura é autorizada e oferecida como estratégia por juízes, que deveriam zelar pelas garantias de direitos fundamentais, precisamos nos perguntar em que Estado nos encontramos. Sobretudo quando tais atos são direcionados contra adolescentes”.

Além disso, o magistrado reforçou que os métodos devem prevalecer sobretudo na presença de crianças e adolescentes. Veja o andamento do processo no site oficial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal.

Revolta o fato de juízes como esse seja sustentado pelo dinheiro público com altos salários e privilégios, como é o  caso desse nefasto funcionário público, para atentar contra a dignidade de crianças e adolescentes, que tudo fazem para aprender a lutar por direitos assegurados pela Constituição e pelo Estado democrático.

Sem a menor dúvida, ao invés de defender o direito da juventude num processo rico de aprendizagem de cidadania e de civilidade tal atitude desse juiz demonstra quem é o delinquente e quem deve ser afastado, investigado, julgado e expulso do judiciário por colaboração com o fascismo.

Dessa forma há deliberada colaboração com o golpe que já ocorreu no parlamento, no executivo e cujo veneno engrossa a partir da republiqueta de Curitiba com procuradores, delegados e juiz cheios de convicções e sem nenhuma prova, mas prontos a destruir o Brasil para favorecer os interesses internacionais espúrios.

De outro lado, denúncias contra ações víboras desse juiz incendiário repercutem no departamento dos direitos humanos da ONU, deixando em maus lençóis o judiciário brasileiro.

Solidariedade e apoios aos estudantes emergem de todo o Brasil em clara sinalização de que a sociedade guarda na sua essência a saúde participativa e corajosa representada pela luta de seus filhos adolescentes, que já sabem o que é melhor. E o melhor não está com cobras venenosas cuidadas por pessoas como o juiz Alex Costa, que presta desserviço à democracia e aos direitos humanos.

Fora Temer. Fora Alex Costa. Fora Sérgio Moro!

Clique aqui para acessar o Canal CRP no You Tube.  Inscreva-se no Canal. E aqui para curtir nossa página no Facebook.

  • Abraços críticos e fraternos na luta pela justiça e pela paz sociais.
  • Dom Orvandil, OSF: bispo cabano, farrapo e republicano, presidente da Ibrapazbispo da Diocese Brasil Central e professor universitário, trabalhando duro sem explorar ninguém.
Compartilhar:



Um Comentário

  1. […] Fonte: Juiz envenenado engrossa a violência contra estudantes – CartaS e ReflexõeS ProféticaS […]

Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.