Renca

Juiz suspende decretos de extinção de reservas na Amazônia. Nem todos são Moro ou Gilmar

Nem todos os juízes desmerecem o título de magistrados, cargos de quem ocupa o poder para servir pública e socialmente.

Juízes como Gilmar Mendes, Sérgio Moro e outros tantos, notórios traidores da Pátria, da democracia e da justiça, que deveria ser para todos, não merecem esse título consagrado.

Eles servem a interesses escusos e injustos contra a maioria do povo, como se vê no noticiário abalizado e não manipulado por  sua mídia amiga e diabólica.

Atitude de magistrado mostra o juiz Rolando Spanholo, da 21ª Vara Federal, que suspendeu os decretos irresponsáveis, criminosos e impatrióticos assinados pelo usurpador e golpista Michel Temer.

“Na decisão, o magistrado conclui que é inadequada a pretensão do governo federal em extinguir (total ou parcialmente) a reserva, por meio de simples decreto e sem a prévia deliberação do Congresso Nacional.

O juiz ressalta que, por estar localizada na Floresta Amazônica, alterações no uso dos recursos existentes na área só podem ser realizadas em forma de lei. Para ele, a Presidência da República até pode tomar a iniciativa sobre o assunto, mas não como forma de decreto, e sim pautando o Legislativo.

Com a revogação da reserva, criada em 1984, a floresta – que tem alto potencial para exploração de ouro – poderia ser concedida para a exploração mineral. O Ministério Público Federal (MPF) chegou a acionar a Justiça para evitar isso”, informa o G1

Ajude-nos a romper as barreiras das manipulações e mentiras da mídia comercial. Colabore com o blog Cartas Proféticas. 

Compartilhar:



Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.