fotorufmg

Mais um  ataque histérico da ditadura policialesca a serviço do judiciário de quadrilhas

 Uma das marcas da arrogância dos golpistas, principalmente os que formam as quadrilhas que dominam o judiciário, a procuradoria federal, o parlamento e o executivo federal,  é tentar sobrepor a força dos ignorantes, estúpidos e burros sobre o conhecimento e o saber.

Na Universidade Federal de Santa Catarina a arrogância ativa em delegada da polícia federal a serviço da fascista lava a jato e de policiais toscos, covardes, armados até os dentes, desrespeitosos com a intimidade de pessoas de quem não são dignos sequer de usar seus papeis higiênicos já utilizados, se enchem de orgasmos quando têm chance de abusar de intelectuais e até de constrangê-los à morte, como aconteceu com o reitor da UFSC, o doutor  Luiz Carlos Cancellier.

Em busca de sangue e da produção de mais cadáver entre os intelectuais, que a máfia burra teme, policiais invadem a Universidade Federal em Minas Gerais nessa manhã do fatídico dezembro de 2017.

Lá produzem terror, medo e atentados à autonomia universitária.

Em seu blog  o jornalista Luis Nassif analisa, com razão,  que a mesma polícia federal e o mesmo judiciário, totalmente covardes e moralmente com os rabos presos  à máfia de Aécio Neves,  até hoje deixaram o avião com quase meia tonelada de cocaína evaporar sem deixar digitais.

Bem diferente de Honduras onde a polícia é patriótica e respeita a soberania do povo aqui, onde o povo é manipulado, enganado e, calado, sustenta o luxo de quadrilhas, com o dinheiro público, covardemente em bando e muito bem armados os policiais servem ao judiciário golpista e obedecem  ordens de quadrilhas toscas, que odeiam a justiça verdadeira, a inteligência e o conhecimento que as universidades públicas produzem.

Leia  o texto de Luis Nassif no seu blog intitulado   “A ditadura ataca agora a UFMG, por Luis Nassif”.

Colabore com o Cartas Proféticas e aumente sua renda ajudando organizar seminários em sua cidade. Veja como.

Compartilhar:



Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.