ministro_iraniano

Ministro do Irã abala as bases políticas do mundo das armas de Trump e dos loucos

Por Dom Orvandil

Em mensagem postada pelo ministro das Relações Exteriores Iraniano, Mohamad Yavad Zarif,  no Twitter do louco e senhor da guerra, Donald Trump, criticando a futilidade das “belas armas” do império americano  contra o poder dos povos da Ásia Ocidental, mexe nas bases da validade ou falta de importância de cada povo e dos povos no contexto do jogo de interesses dos poderosos.

Zarit exorta os Estados Unidos a saírem daquela área de conflitos e invadida pelos poderosos bandidos, assassinos e ladrões comandados pelos Estados Unidos.

Na exortação,  o ministro iraniano  toca na essência do problema dos povos e da nações, sempre desprezada e pisada pelos que se acham donos do mundo e pelas elites tiranas internas aos países. Mohamad Yavad Zarif twittou para o louco americano a serviço da destruição do mundo:  “o belo equipamento militar não governa no mundo: o povo governa”, disse nesta  quinta-feira o ministro das Relações Exteriores do Irã (leia a noticia no site  HispanTV).

O ministro iraniano tocou na questão central, sempre sombreada pela barbárie moderna, a relativização e desprezo do povo.

No caso em debate ressalta a  oposição entre a decisão popular e a falsa beleza e imponência das armas. Essa exaltação apareceu no disanipulado,usado, curso de alto teor e ódio do discurso medroso e covarde do desprezível louco Donald Trump, pronunciado  na Casa Branca sobre o assassinato covarde do general iraniano.

Como tarado, estuprador e abusador encantado por sua decadente genitalha, ladeado por militares velhacos e impotentes, o louco cuspiu fogo pela boca podre ao exaltar o poderio das armas, com tentativas intimidatórias,  ameaçando de invasões militares mas, antes, como se fosse dono do mundo, ameaçando com boicotes econômicos. Nenhuma referência  aos mortos, às crianças estraçalhadas,  aos trabalhadores que geram riquezas,  ao direito à soberania do Irã nem de ninguém. Tudo o que embala o velhaco louco, serviçal do império decadente da guerra, cada vez mais em queda beirando a grama, é a dominação dos territórios ricos em petróleo.

Não é possível ainda avaliar a profundidade da sinceridade da verdade twittada pelo ministro  Mohamad Yavad Zarif, mas a questão postada por ele é crucial para nós também no Brasil.

Afinal, o que o império dos poderosos monopólios nacionais e internacionais têm feito com e do povo senão usá-lo como meio de exploração descartável?

Nas campanhas comercias para alavancar os produtos com os quais o mercado corrupto e manipulador  seduz a sensibilidade encharcada social, apenas usando a sociedade como consumidora de quincalharias faz do povo mero consumidor de produtos inúteis e irrelevantes e como mãos pelas quais circula o dinheiro explorado e roubado com marketings mentirosos.

O que os partidos fazem com o povo a não ser rebaixá-lo à subcondição de eleitores que ‘escolhem’ candidatos graças a muita compra a peso de ouro, a propagandas enganosas, a fake news e a muita desonestidade? Aí a falta de vergonha  é ainda mais escancarada. O povo compra candidaturas a todos os postos eletivos sob a insígnia de que escolhem os seus representantes. A propaganda enganosa subliminar seduz com o discurso comercial de que essas representações resolverão nos parlamentos e nos executivos todos os problemas e angústias populares.

Por detrás da humilhação de Trump, o louco da guerra, o tarado mandado pelos monopólios, e pelos partidos no jogo comercial eleitoral, como pelas igrejas nas suas campanhas evangelísticas e de orações, tem como sujeito mandante o poderoso, herético e perverso mercado.

O grito do ministro  Mohamad Yavad Zarif chega a ser profético. Ou povo se organiza, se mobiliza, como os mais de trinta milhões de irnanianos sinalizaram, contra os Estados Unidos ao velarem o general Qasem Soleimani, impondo a beleza da defesa  da pátria ou as armas sempre troarão na proteção dos bandidos e sanguinários como o são os monopólios da guerra e de seus loucos impotentes.

Chega a hora do impasse no qual o povo escolherá entre emergir como o sujeito principal,  que destruirá os bandidos da guerra,  e o massacre sem volta, com a derrota para os povos, para a vida e para o planeta terra.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um comentário

  1. "Ministro do Irã abala as bases políticas do mundo das armas de Trump e dos loucos" e assassinos poderosos. Acesse e compartilhe o link do Cartas Proféticas: http://cartasprofeticas.org/ministro-do-ira-abala-as-bases-politicas-do-mundo-das-armas-de-trump-e-dos-loucos/

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.