moniz-repórter

Moniz Bandeira vê Forças Armadas com a cabeça em 1964 e aponta a “revolução” como única saída

O famoso intelectual brasileiro, prof. Moniz Bandeira, há poucos dias afirmou que sómente uma intervenção militar salvaria o Brasil das mãos da quadrilha comandada por Michel Temer, que vende tudo para os amaricanos do Norte. Porém, depois da manifestação ensandecida e fascitas do general Hamilton Mourão,  nosso provessor avalia que as forças armadas estão divididas e um grupo de graduados pensa com mesma ideologia golpista e subserviente dos que deram o golpe civil-militar no dia 1º de abril de 1964.

Numa entrevista desde a Alemanha onde mora e trabalha,  o prof. Moniz diz ao jornalista  Wellington Calasans do site O Cafezinho que é inaceitável a situação do Brasil [des]governado por um [des]governo com apoio popular de apenas 3%.

O Brasil já vive sob uma ditadura, diz ele. “O Brasil está sendo ocupado em todos os sentidos, entregando todas as bases do poder nacional ao estrangeiro como agora a venda das hidrelétricas. A energia pode condicionar o desenvolvimento do Brasil, eles querem ou não, os estrangeiros. E o governo está vendendo tudo, não vai restar nada no final”, disse Moniz.

E continua, “desde o golpe contra a Presidenta Dilma que o Brasil está cada vez mais sob o domínio do estrangeiro representado, sobretudo pelo Ministro Henrique Meirelles, que é um homem dos bancos. O que temos no Brasil é uma ditadura de empresários e banqueiros. Um governo que só tem 3% de apoio popular, 3% é uma ditadura. E aplica reformas, essas reformas não tem legitimidade, nenhuma. E precisaria de um governo que desfizesse tudo, mas eu tenho minhas dúvidas de que isso possa ocorrer porque estão manipulando tudo, até as eleições.”

Sobre o combate à corrupção e a repupubliqueta cloacal de Curitiba o professor acrescente que “… essa Lava Jato é uma encenação, é uma farsa que não vai acabar com a corrupção. A corrupção é inerente ao sistema republicano presidencialista e ao capitalismo. Os empresários não estão se incomodando com isso porque eles sabem que a corrupção é inerente à economia privada, à livre-iniciativa. Para vencer eles usam de todos os meios, até da corrupção. Agora, países mais, países menos. Nos EUA, o lobby é institucionalizado, os presidentes dão conferências, viajam pago, ganham fortunas, as eleições lá são financiadas pelos bancos, quem ganha mais dinheiro para as eleições é o vencedor. No Brasil tem esse escândalo todo aí para quê?”

Acesse o site O Cafezinho para ler ou ouvir a íntegra da entrevista de Moniz Bandeira.

Colabore com o Cartas Proféticas que analisa as notícias, busca os nexos com o todo, com as causas e os efeitos e critica  propositivamente.

Compartilhar:



Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.