Moro desgraça

Moro, o inimigo da justiça, do Brasil e de Lula

A cada delação divulgada pela mídia destruidora do Brasil, a cada veredito do juiz chefe da operação lava jato, a cada aparição dele ao lado de Aécio Neves, de João Dória, de Michel Temer, de seus exibicionismos internacionais, vê-se fartos indícios, bem para além de convicções platônicas e fundamentalistas, de que Sérgio Moro é inimigo do Brasil porque o é da justiça, que necessariamente deveria ser imparcial para ser justa.

Sérgio Moro, por muitas fontes já constatadas, é fortemente comprometido com os projetos de corporações americanas, por isso seu empenho desleal em perseguir pessoas historicamente entregues ao povo, à justiça social, à democracia e  à elevação da dignidade nacional.

Sua prática judicial é avassaladora das empresas brasileiras e na aflição gerada por consequentes desempregos.

Sérgio Moro é inimigo do Brasil.

Sérgio Moro atua como marginal empenhado em marginalizar o Brasil  que, para ele, não vem ao caso.

O jornalista Luis Nassif, mais uma vez, pesca as marcas dos dedos sujos de Sérgio Moro na pressa da aceitação do processo contra Lula, enviado pelo moleque da republiqueta de Curitiba à segunda instância em Porto Alegre, violando a história temporal com que são julgados outros casos.

Conta Luis Nassif, comentando a nota de Moro à imprensa: “…o caso triplex já recebeu um despacho do desembargador João Gebran Neto, que menos de 7 horas após tomar conhecimento dos autos, intimou as partes a apresentar as razões para apelação.”

“Mas na mesma nota, Moro acabou admitindo, sem querer, que mesmo pequenos atos imprimiram ao processo do triplex uma velocidade maior”, matou a charada Nassif.

Aqui o artigo de Luis Nassif.

Colabore com este blog.

Compartilhar:



Responder

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.
Os comentários expressam a opinião de seus autores e por ela são responsáveis e não a do Cartas Proféticas.