bolsonaro_senzala

Não basta jogar o lixo miliciano Bolsonaro no vinagre, como pedem os roteiristas teatrais mentirosos

Por Dom Orvandil.

As pesquisas de opinião, que pouquíssimo de ciência e de análise representam, caem e assustam a direita e o mercado, esta  mola propulsora dos roubos da energia nacional; os escândalos dos marginais da famiglia e amizades dos Bolsonaro enrubescem as caras deslavadas dos fascistas e também das boiadas manipuladas;  a casca farisaica do banhista messias do Rio Jordão, que foi mergulhado supersticiosamente pelo ‘pastor’  analfabeto “estrupo”  Everaldo,  rola em direção às sarjetas, com isso os crentes ratos de igrejas neopentecostais se apavoram e começam a sofrer dores cerebrais e intestinais de decepção; a mídia familiar e golpista vomita de nojo do miliciano e de suas ofensas aos jornalistas, sem jamais reconhecer que toda essa cloaca também escorreu dos antros de suas editorias.

Leia também e compartilhe: "O Flamengo não representa o Brasil. Não dá para torcer por ele!"

Enfim, cresce o mal estar com a desgraça nacional chamada Jair Bolsonaro, mesmo que todos esses setores, sem nenhuma vergonha na cara, sem nenhum traço de patriotismo de conhecimento da realidade da crise violenta da decadência do capitalismo e suas cruéis conseqüências e de respeito à verdade da análise também desfilam  suas receitas de solução. Claro, quase todas, para não dizer a totalidade, parecem apontar o caminho certo para a saída, mas, verdadeiramente, são pura armadilha para emporcalhar ainda mais o país e afastar o povo para mais longe do Estado e do poder.

O jornalista Leandro Fortes, num bom artigo, retrata bem o mau caráter e as debilidades mentais do delinqeente miliciano Jair Bolsonaro, para afirmar corretamente, pelo menos em parte, a fonte de toda essa tragédia, que nasce na própria sociedade brasileira. “Que Bolsonaro tenha se tornado presidente da República diz muito mais sobre o tipo de sociedade que nos tornamos – individualista, mesquinha e ignorante – do que sobre ele mesmo”, escreveu em sua coluna no Brasil 247

O que falta dizer, porque ainda não se descobriu com humildade o consenso, é que esta sociedade é assim mesmo, e ninguém sério nega, basta se ver  o comportamento de nosso povo em todas as ações que promove, mas não se sabe dizer as duas grandes causas disso que acontece em nosso país na lida com a república,  no que tange à justiça econômica e à justiça social.

Essa sociedade,  que produz malandros como FHC, Collor, Moro, Paulo Guedes, Ernesto Araújo, a mulher da goiabeira com Jesus, os delinqüentes e ladrões Bolsonaro e uma infinidade de assaltantes das várias instâncias de Estado espalhados como bandidos em todo o país, é formatada pelo mercado e manipulada por sua ideologia, o neoliberalismo, que reza em sua cartilha a  excrescência do “mais mercado e menos estado”.

Os donos do mercado, não nos cansemos de repetir isso, carregam em suas almas podres a arquitetura econômica e social da casa grande.

Os sinhôzinhos foram cruéis nos comércio, tortura, violências de todos os tipos, até aos assassinatos das lideranças que ousaram se rebelar ante a opressão da casa grande,  massacrando brutalmente  a senzala, tudo sob as gotas de água benta e do sinal da cruz,  como o são e fazem os donos do mercado mais poderoso e enraizado,  hoje,  esgualepando toda a sociedade, deformando-a e fazendo nela e dela fábricas de idiotas e fantoches da pior espécie, como é o caso do boçal ocupante do Palácio do Planalto,  como todos os vira latas sardentos dos ministérios, criminosos de alta periculosidade e traição à pátria.

Nesse sentido é preciso que,  ao nadarmos de braceadas nessa sociedade,  nos demos conta de onde estão as tubulações  que jorram estercos contaminados de eleições, de negociatas, de jogos de interesses e de quem são os verdadeiros envolvidos nas negociatas contra nós e contra o povo brasileiro, nessa sociedade desgraçadamente deformada em todos os setores.

Alguns já negociam a substituição do psicopata feito presidente à base de facada falsa, de fugas de debates, de feke news e de loucura.

Esses “negociadores” não tratam dos interesses nacionais do Brasil nem do povo. Não adiante nem esperar nada deles em oração ou de braços cruzados.

Outros agendam o disursinho da caridade  de três refeições para os pobres, de mais filhos de pedreiros nas universidades públicas e de trabalho com carteiras assinadas, com ‘paz e amor’,  colocando os pobres como parte da economia. Mas mexer a fundo na causa, nunca!

Ouros só almejam as mobilizações coloridas, musicais e festivas das campanhas eleitorais até ouvir-se a maldita musiquinha da máquina deda pela tecla de cada voto de dois em dois anos. Desde que não toque na verdadeira deformação da sociedade, fonte merdificante de vermes como os acima mencionados.

O nosso Cartas Proféticas conta porque precisa urgente de sua forte solidariedade. Ajude-nos: http://cartasprofeticas.org/colabore

Todos querem negociar, todos se candidatam a messias, parece que desta vez sem Rio Jordão e sem goiabeira, mas com o mesmo projeto louco e mau caráter.

Todos se elegem como interlocutores do povo, desde que os bancos poderosos continuem a roubar; de que o agronegócio emplaque venenos e assassinatos nos campos; de que o comércio,  feito de atravessadores ladrões das necessidades populares continue como processo de enriquecimento dos grandes tubarões nacionais e internacionais continue a roubalheira em alta escala para sustentar nojeiras como a mídia mentirosa e golpista; de que a indústria de tecnologias ‘modernas’, como sempre o fez desde a revolução industrial, jogue os trabalhadores nas ruas e na miséria, apodrecendo no exército de miséria.

Nada se resolverá para o Brasil e para o povo sem que o povo tome o Brasil em suas mãos e se rebele para expulsar os ladrões vendilhões nacionais e internacionais.

Nada mesmo! Basta!

Nada menos do que isso.

Negociatas como os da lenda do galo e da raposa têm que ser barradas para que a sociedade de galinhas estupradas e comidas vivas seja transformada sem casa grande e sem senzala.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um comentário

  1. Não basta jogar o lixo miliciano Bolsonaro no vinagre, como pedem os roteiristas teatrais mentirosos. É preciso atenção e cuidado com as manobras dos que querem retirar Bolsonaro, mas que o povo continue fora do poder. Acesse e compartilhe o link do Cartas Proféticas: http://cartasprofeticas.org/nao-basta-jogar-o-lixo-miliciano-bolsonaro-no-vinagre-como-pedem-os-roteiristas-teatrais-mentirosos/

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.