derrubar_gangue

Não há mais palavras para definir a gangue Bolsonaro e seu desgoverno de fezes: a única linguagem inteligível é derrubá-lo!

Fomos nós, pessoas de luta em defesa mais profunda e conseqüente  da classe trabalhadora e da pátria que denunciamos primeiro e conclamamos à resistência, depois vieram os sociais democratas, apesar de sua arrogância e intenções hegemonistas, posteriormente os iludidos, enganados, enrolados, manipulados e buchas de canhão dos safados golpistas desde os porões ensanguentados dos Estados Unidos,  seguiram-nos os liberais “sinceros”,  por último os envergonhados de direita e, para completar a lista, se aprochegam os setores oportunistas, aliados da ditadura, dos golpes de Estado, apoiadores do massacre fake news, os que empregam jornalistas desonestos, hipócritas, charlatões,  puxa sacos e vendidos aos patrões, para darem basta à gangue do desgoverno de fezes mentais de Jair Bolsonaro.

O fato é que a coisas ficou tão enfezada (cheia das fezes do desgoverno miliciano e bandido de Bolsonaro)  que os minimamente detentores de algum resquício moral a habitar suas almas não conseguem mais espaço para pisar no solo do golpe malcheiroso que desembocou nessa coisa híbrida e desclassificada, que inunda o país desde o Palácio do Planalto.

Ora, todos/as sabemos que para o exercício de governo  não há nenhuma necessidade de nenhuma pessoa santa , muito menos do pau oco. Menos ainda o Brasil, o povo e o mundo precisamos de evangelicóides e catolicódes desonestos, cheios de ódio, como Michele e Jair Bolsonaro.

Constitucionalmente o Estado brasileiro é laico.

Leia e compartilhe: Carta de Lula às Margaridas sinaliza que as prisões dos poderosos e dos traidores não impedem o amor pelo povo.

O que o Brasil precisa é de justiça econômica, democrática, social, ambiental e cultural na ampla e rígida defesa de  sua soberania. Portanto, não adianta cruz dependurada no preito, de sinal da cruz, Bíblia debaixo dos braços, de profissões de fé se não houver compromisso com os princípios consagrados pela Constituição e por todas as lutas compostas por todos os setores sociais, como o sintetizou a Constituinte de 1988.

O esforço a partir da idéia de união nacional cresce e também se afirma na denúncia de onde os estercos mais fétidos do golpe de Estado,  movido pelos Estados Unidos, acontece como a navegar por esgotos escondidos se aportando no desgoverno  para “merdificar” o país inteiro.

Por isso vale a pena acolher a denúncia da rainha do apoio ao golpe, a revista Veja. Nem mesmo a escória que a administra agüenta tanto enfezamento bozista.

A última é a notícia sobre as ligações nojentas, por serem fétidas, a da família da envangelicóide Michele Bolsonaro, a primeira dama da república miliciana. Dizer Isso não é moralismo, mas demonstração  das raízes mais profundamente podres e imorais do crime dos que jogam o país no inferno. Sobre as ligações do dito clã Bolsonaro com as milícias assassinas e corruptas já sabemos amplamente, mas Michele, com as relações do tio como integrante da quadrilha miliciana e a mãe da mulher do idiota na presidência envolvida em falsificação de documentos, a avó participando de tráfego de drogas, completa o quadro de “santidade” dos “cristãos” que desgovernam o Brasil.

O Jornalista Jamil Cesar Chade, como  “correspondente do jornal O Estado de São Paulo na Europa desde 2000”, conhece muito bem  a repercussão internacional  do Brasil,  jogado no abismo, destroçado pelos marginais da milícia no governo, fazendo desse gigante não mais um adormecido mas um párea ambiental internacional.

 Concluindo o seu artigo Chade afirma: “de pé, a Amazônia promete ser o maior instrumento de barganha diplomática do Brasil no século 21. No chão … seus troncos aprofundarão a cova onde estará enterrada a reputação do único país com nome de árvore.”

O  povo se mobiliza, manchetes em todo o pais e no mundo alertam para o desastrado rumo do desgoverno saído do golpe de Estado de 2016, que passou pelas eleições pornográficas fake news de 2018 para chegar ao ponto mais baixo da fecalha de Jair Bolsonaro e sua gangue ministerial.

Se para Jamil Cesar Chade a Amazônia de pé é o maior instrumento de barganha nós afirmamos que o povo brasileiro tem que se colocar de pé e em marcha para impor a expulsão dos delinqüentes encastelados no governo para merdificar o Brasil.

O turma de Bolsonaro não entende outra linguagem que não a que o derrube do governo.

Basta de agressões, de destruições, de louvores a torturadores, assassinos e demolidores dos direitos de nosso povo!

Dom Orvandil.

Leia, acesse também e compartilhe: Argentina acende fogo nas trevas desgraçadas do neoliberalismo. O Brasil será atingido pelo que lá se incendeia!

Leia a experiência dura mas rica em aprendizado da Psiquiatra Márcia Tigani com um adolescente de família fascista;

“O Brasil elegeu um idiota”, mancheteia um dos maiores e mais antigos jornais da Áustria sobre Bolsonaro;

Com a cabeça cheia do que recomenda aos brasileiros fazerem dia sim e dia não Bolsonaro desfere mentiras, medos e ameaças sobre a Argentina;

 Glória Maria e Sérgio Chapelin mentem descaradamente no Globo Repórter;

Nas marchas e démarches levaram o Brasil à intermitência mental e intestinal;

O povo nas ruas, o desemprego fulmina, abandono na saúde e na educação, mas quem faz acordo é a elite mafiosa;

Sérgio Moro culpou as mulheres pelas violências que sofrem.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um Comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.